Apostas.Betfair

Apostas ATP Tour Semana 24: Dimitrov com pouco a temer em Washington

Ver mercado

A temporada ATP continua a bom ritmo com dois eventos de piso duro a decorrer nas Américas, e o último torneio da época em terra batida, em Kitzbuhel, Áustria. O nosso colunista de ténis, Dan Weston, está de volta para analisar as condições de jogo e os candidatos...

"Por outro lado, no caso do irmão mais novo dos Zverev, disponível a [8.50], os seus dados são inflacionados por exibições acima da média, e tendo isso em conta, Dimitrov a [15.00] parece uma melhor opção a odds superiores..."

Qualidade a reinar em Washington esta semana

Com o evento da semana passada em Atlanta a dar o sinal de partida para a época de piso duro nos Estados Unidos, o foco principal da semana estará no evento ATP 500 em Washington, que oferece cerca de $2m e representa o prémio mais elevado destas três semanas.

O formato na capital norte-americana é estranho com 48 participantes, numa primeira ronda com 16 partidas e outros 16 jogadores a ficarem isentos, e o prémio monetário atrai um interessante número de jogadores com qualidade, sendo que Dominic Thiem a ser o primeiro cabeça-de-série num leque de tenistas que conta com quatro top-10.


Condições devem ser rápidas, e semelhantes às de Atlanta na semana passada

As condições em Rock Creek Park devem ser bem rápidas, com 83.9% dos serviços a serem assegurados nos últimos três anos neste local - 4% acima da média ATP em pisos duros, e os servidores razoáveis podem beneficiar com uma elevada média de 0.69 ases por jogo de serviço.

Com isto em mente, é justo assumir que as condições serão idênticas às verificadas em Atlanta na semana que passou, onde John Isner venceu o título na sua segunda casa - o seu segundo título em duas semanas. Embora esta forma seja obviamente positiva para o gigante americano, a mesma deve ser refreada pelo facto da qualidade dos seus adversários nos últimos quinze dias ter sido bastante fraca, sendo que a fadiga também o pode vir a afectar.

Apesar das condições serem idênticas às sentidas em Georgia, os vencedores recentes deste evento não se inserem no tipo de jogo do americano, ou seja, dos grandes servidores, embora esse tipo de jogador tenha reclamado cinco títulos nos últimos dez anos - Andy Roddick, Milos Raonic e Juan Martin del Potro (em três ocasiões). Isner foi finalista em três ocasiões, enquanto Ivo Karlovic e Vasek Pospisil também são grandes servidores que saíram derrotados nas finais dos últimos dois anos.


Dúvidas na condição física de alguns dos favoritos

Mesmo com as indicações a penderem um pouco para os grandes servidores, podemos certamente duvidar de Raonic e Del Potro, apesar do seu sucesso no torneio - uma vez que ambos têm problemas físicos recorrentes assim como Nick Kyrgios e Kei Nishikori. O 1º cabeça-de-série Dominic Thiem tem jogado bem pior após Wimbledon na sua ainda recente carreira, provavelmente devido ao seu ardiloso calendário acabar por resultar em fadiga na fase final da temporada.

Assim, resta-nos jogadores como Kevin Anderson, Alexander Zverev, Jack Sock, Steve Johnson, Grigor Dimitrov, e Gilles Muller e o já mencionado John Isner com realísticas hipóteses de sucesso, e de todos estes, é Dimitrov (com registo combinado serviço/quebra em pisos duros de 113.7%) e Zverev (106.6%) com os melhores registos em piso duro este ano.


Dimitrov com boas expectativas baseado em registos sólidos

Por outro lado, no caso do irmão mais novo dos Zverev, disponível a [8.50], os seus dados são inflacionados por exibições acima da média, e tendo isso em conta, Dimitrov a [15.00] parece uma melhor opção a odds superiores, com Sock (105.0%) a ser outro a ter em conta uma vez que tem jogado um pouco abaixo do seu melhor nível com menos 5.7% de pontos conquistados no serviço do adversário em piso duro sete ano, e por essa razão deve ter uma palavra a dizer - o norte-americano está disponível a [14.50] no Intercâmbio.

Olhando ao sorteio, o segmento de Dimitrov terá Steve Johnson como cabeça-de-série, e contém o perigoso e talentoso jovem Daniil Medvedev, Reilly Opelka, Hyeon Chung e Kyle Edmund, mas ele será um claro favorito contra todos estes. Portanto, ele depois deve defrontar Alexander Zverev ou Nick Kyrgios - que quase certamente não estará bem fisicamente - e terá ainda na parte inferior do quadro adversários condições físicas pouco fiáveis como Del Potro e Nishikori.

Assim, o sorteio pode rapidamente abrir boas hipóteses para o búlgaro e ele pode ser apostado a [15.00] para vencer o título - ele não deve temer qualquer adversário em prova.


Evento fraco em perspectiva em Los Cabos

O outro evento em piso duro desta semana acontece em Los Cabos, México, um local turístico, e a qualidade dos tenistas em prova é horrível, com muitos tenistas abaixo do top-100 a poderem marcar presença no quadro principal.

Tomas Berdych, a [3.20], é o favorito para o evento, com Sam Querrey e o campeão em título Ivo Karlovic ligeiramente acima nos mercados. Fernando Verdasco, Adrian Mannarino e Albert Ramos estão ainda mais acima nos mercados.

Com o evento a estrear-se no tour apenas no ano passado, temos uma amostra inferior ao normal para averiguar a velocidade do court, mas 80.1% dos jogos de serviço foram assegurados em 2016, ligeiramente acima da média ATP neste tipo de superfície, e com os ases por jogo a serem marginalmente superiores também, pelo que posso considerar as condições ligeiramente rápidas, e improváveis de beneficiar em particular um determinado tipo de jogo.

Eu não estou muito tentado pelos preços do mercado aqui, sem encontrar qualquer valor, embora os [34.00] por Taylor Fritz possam gerar algum interesse esta semana se o jovem norte-americano regressar à melhor forma.


Especialista alpino Haase com potencial em Kitzbuhel

De volta à Europa, a cidade alpina de Kitzbuhel marca o final da temporada de terra batida, e a quase 800 metros acima do nível do mar, a altitude entra em jogo. Apesar disso, existem poucas evidências históricas desse facto quando olhamos aos dados do serviço - apenas 73.4% dos jogos de serviço foram assegurados neste local nos últimos três anos - e quaisquer efeitos não serão tão evidentes quanto em torneios como Bogotá ou Quito na América do Sul.

A qualidade dos presentes é mais elevada este ano do que é normal, com poucos jogadores a terem tendência para priorizar um evento de terra batida na Europa numa altura em que estamos a começar a época de piso duro nos Estados Unidos.

Robin Haase tirou partido disso, com um sensacional registo de 13-3 neste local, vencendo consecutivamente em 2011 e 2012, tendo igualmente jogado bem em condições idênticas em Gstaad na última semana, quando atingiu as semifinais.

Com um bom registo em terra batida este ano (107.4% combinado) ele parece uma opção sólida a [13.00] no Sportsbook. O fora de forma Santi Giraldo e Carlos Berlocq aparecem no caminho do holandês e os quartos de final devem ser frente ao campeão em título Paolo Lorenzi.


Dúvidas físicas envolvem o favorito ao torneio Cuevas

Este quarto é o segundo do sorteio, na mesma metade do primeiro cabeça-de-série e favorito ao torneio a [6.00] Pablo Cuevas, e eu vejo isto como positivo - já que desde que falhou toda a temporada em relva por lesão, o uruguaio ainda precisa de vencer um jogo na sua terra prometida, após perder para Henri Laaksonen em Bastad, e para Andrey Kuznetsov na última semana em Bastad. Este ano, Cuevas não atingiu os níveis de 2015 e 2016 em terra batida, e não parece representar grande valor a este preço.

Na metade inferior do quadro, o campeão de 2015 Philipp Kohlschreiber - outro com um registo sólido neste local - não deve estar em boas condições físicas após desistir na semifinal contra Florian Mayer em Hamburgo no Sábado devido a um problema muscular, e Jiri Vesely pode tirar partido disso num quarto enfraquecido - embora as odds de [13.50] pelo checo não sejam particularmente tentadoras, na minha opinião.

Finalmente, no último quarto, o 2º cabeça-de-série Fabio Fognini, a [7.50], tem um calendário difícil, com Andrey Kuznetsov, Alexandr Dolgopolov, Jan-Lennard Struff e outro especialista em altitude Thomaz Belluci como claras ameaças. O italiando mostrou alguma habilidade nos últimos anos no que compete a corresponder após vencer um torneio, mas o seu preço não parece ser merecedor sequer de uma análise mais profunda.


Apostas Recomendadas:

Grigor Dimitrov @ [15.00] para vencer o ATP Washington
Robin Haase each-way a [13.00] para vencer o ATP Kitzbuhel

Ver mercado
More Apostas desportivas