Apostas ATP Tour Semana 29: Bautista-Agut é a escolha em São Petersburgo

Roberto Bautista-Agut com condições para brilhar na Rússia...
Abrir Conta
Ver mercado

Após uma semana de pausa para a Taça Davis, o circuito ATP regressa com dois torneios de piso duro indoor em São Petersburgo e Metz. O nosso colunista de ténis, Dan Weston, antevê as condições de jogo e os potenciais candidatos da semana...

"O espanhol, Bautista-Agut, é uma proposta interessante para ir longe no torneio com estes dados. Ele atingiu a semifinal ou melhor em sete dos seus últimos dez torneios indoor em piso duro de nível 250 ou 500."

São Petersburgo com melhores prémios que Metz

Dois eventos de baixo perfil acontecem esta semana no circuito ATP, e com muitos jogadores vindos de compromissos da Taça Davis, vale a pena notar que a maioria das partidas nessa competição foram na Europa, portanto é improvável que muitos deles possam chegar fatigados por viagens aos torneios desta semana.

Apesar de ambos os eventos serem de nível 250, os prémios em São Petersburgo são quase o dobro dos de Metz, embora esta discrepância não seja particularmente evidente na qualidade dos participantes, que em termos gerais são de qualidade idêntica.


Lentas condições de jogo na Rússia

Na Rússia, as condições devem ser lentas para um piso duro indoor. Historicamente, apenas 62.4% dos pontos no serviço foram ganhos neste local nos últimos três anos, o que está abaixo da média de 63.6% em pisos indoor ATP nos últimos doze meses, enquanto a contagem de ases por jogo de serviço também é baixa - apenas 0.43 por jogo - face aos 0.54 de média neste tipo de piso.

Tendo isto em conta, não antevejo que se trate de um torneio orientado pelos serviços como normalmente acontece em eventos ATP indoor, pelo que os grandes servidores podem ter vida difícil neste torneio.


Tsonga em São Petersburgo é uma surpresa

Curiosamente, e até algo surpreendente, tendo em conta as deficiências da maioria dos jogadores de ténis na sua planificação de calendário, é que apenas um grande servidor estará na Rússia - Jo Wilfried-Tsonga - e a participação do francês é mesmo algo bizarra tendo em conta as condições mais rápidas em Metz, e ele acaba de jogar para a Taça Davis no fim-de-semana, precisamente em França.

No entanto, analisando os dados do jogador nos últimos 12 meses em piso duro e piso duro indoor, Tsonga lidera as percentagens combinadas de pontos ganhos no serviço e na resposta (106.0%), embora ele também o fosse caso participasse no torneio do seu país.


Bautista-Agut com registo assinalável em eventos de baixo perfil

Roberto Bautista-Agut (105.8%) não está muito atrás, e junta-se a Tsonga como cabeças-de-série que estarão isentos da primeira ronda, assim como Adrian Mannarino e Fabio Fognini. Em termos estatísticos, não há muito que chame a atenção em Mannarino ou Fognini em piso indoor, embora ambos sejam especialistas em jogar a grande nível numa semana qualquer, sem grande aviso.

O espanhol, Bautista-Agut, é uma proposta interessante para ir longe no torneio com estes dados. Ele atingiu a semifinal ou melhor em sete dos seus últimos dez torneios indoor em piso duro de nível 250 ou 500, e está em razoável forma após vencer em Winston Salem antes do US Open, onde caiu para Juan Martin Del Potro.

Defrontar Jiri Vesely ou Rogerio Dutra Da Silva na segunda ronda significa que será claramente favorito para chegar aos quartos de final, sendo que há quartos de final bem mais complicados do que Andrey Kuznetsov ou o fora de forma Viktor Troicki. Fognini ou Kohlschreiber são as potenciais ameaças nas meias-finais, mas eu vejo poucas razões que me dissuadam de abrir posição em Bautista-Agut a [5.00] no Sportsbook.


Equilibrado grupo de participantes terá condições rápidas em Metz

Passando para Metz, onde a lista parece muito equilibrada, com Richard Gasquet como líder no combinado de pontos ganhos no serviço/resposta (104.0%), embora a bizarra preparação do gaulês para este evento tenha consistido no triunfo do Challenger de Szczecin em terra batida na semana passada, batendo Florian Mayer na Final.

As condições em França são bem mais rápidas que na Rússia, com 66.2% dos pontos de serviço a serem ganhos nos últimos três anos nas Arenes de Metz. E com 0.66 ases por jogo de serviço, algo bem elevado, temos a velocidade garantida num evento que vem sendo dominado por atletas da casa, com sete dos últimos vencedores a serem franceses.

O anteriormente mencionado Tsonga já venceu aqui três vezes, adensando as questões em relação à sua participação na Rússia, enquanto Lucas Pouille venceu no último ano, e Pouille estará novamente presente, sendo um dos oito jogadores com um registo combinado superior a 100%.


Fortes servidores podem beneficiar das condições de jogo

Pouille beneficia de isenção na primeira ronda, juntamente com o vencedor de 2014 David Goffin, Pablo Carreno-Busta e Gilles Muller, e nestas condições, olhar para jogadores com registos combinados acima da média, assim como bons números no serviço, poderá ser uma vantagem.

Filtrando os dados, Gasquet, Carreno-Busta, Muller, Pouille, Mischa Zverev e surpreendentemente Julien Benneteau perfazem os requisitos.

Eu até gosto do mais velho dos irmãos Zverev nestas condições, tendo em conta o seu estilo serviço-volley, mas estando no quarto do quadro de um Carreno-Busta em forma, não fico tão inclinado para o germânico.


Especialista em condições rápidas Copil com grande preço

No segundo quarto, o vencedor do último ano Pouille tem um sorteio favorável, com o fora de forma Gilles Simon como 2º cabeça-de-série nesse quarto, e a sua maior ameaça poderá mesmo ser Marius Copil, com o romeno a ter bons registos em pisos duro indoor bem rápidos. Aqueles que pretendam apostar num outsider poderão ver com bons olhos os [41.00] como each-way para Copil nesta condições.

Outro jogador de que gosto no Quarto Três é Gilles Muller, somente com Gasquet como séria ameaça. Perante isto, eu antecipei que Muller tivesse um preço superior ao francês, mas ele está actualmente a [6.50] no Sportsbook face aos [9.00] de Gasquet.

No Quarto 4 temos alguns pontos de interesse, com David Goffin como óbvio favorito, no entanto o belga tem estado longe de impressionar no circuito desde a sua grave lesão no tornozelo no Open de França - desde então só venceu partidas consecutivas num único torneio - embora tenha impressionado no triunfo sobre Nick Kyrgios na Taça Davis no dia de ontem. Benneteau pode ser um outsider neste sector, assim como Benoit Paire no seu país natal, já que o francês é capaz de se exibir a níveis muitos variáveis.


Apostas Recomendadas:
Roberto Bautista-Agut para vencer em S.Petersburgo @ [5.00]
Marius Copil para vencer em Metz @ [41.00] each-way

Redação,