Apostas Grande Prémio de França: Pista mistério pode favorecer Mercedes

Valtteri Bottas tem evidenciado bons níveis de consistência esta época
Ver mercado

A Formula 1 acolhe o seu primeiro Grande Prémio de França em 10 anos e o primeiro no Circuit Paul Ricard desde 1990. Ralph Ellis tem procurado pistas sobre o que esperar...

"Esta semana a Mercedes deve ter alguns desenvolvimentos a nível de engenharia para dar a Hamilton mais uns Kms por hora, e a [2.78] para ser o vencedor da corrida, desta vez vale a pena a aposta."

Estou a ler um livro chamado 'World In Motion - the inside story of Italia '90' (não tem versão em português). Recomendo-o, e não só porque o autor, Simon Hart, é meu amigo.

É um óptimo trabalho de investigação e tem uma nostalgia bonita. Apesar da minha idade, sinto como se tivesse sido ontem. Mas lembrou-me como tanta coisa mudou no mundo nos últimos 30 anos, e volto a pensar nisso agora que o circuito de Fórmula 1 regressa a França.

Oito de Julho de 1990 - o mesmo dia em que a Alemanha Ocidental vencia a Argentina por 1-0 e ganhava o Mundial - foi a última vez que o Grande Prémio de França aconteceu no Circuito Paul Ricard, a pista entre Marselha e Toulouse em que se vai realizar esta corrida.

Nigel Mansell ganhou a pole e fez a volta mais rápida, mas depois o motor falhou e Alain Prost ultrapassou Ivan Capelli da Leyton House e venceu a corrida. Resumindo, isso não tem importância nenhuma para este fim de semana.

Numa época em que todas as equipas de F1 passam a noite em claro a analisar dados históricos sobre o desempenho em pista, neste fim de semana vão andar às cegas.

Semelhanças com Barcelona


Isso deve complicar a vida aos génios técnicos que preparam a estratégia de corrida, mas também não nos ajuda. Duas semanas depois de ter apostado com sucesso na vitória de Sebastian Vettel em Montreal, estou outra vez à procura de pistas.

Felizmente há algumas. A pista em Le Castellet foi pavimentada de novo e está pronta para entrar no calendário.

Os peritos dizem que o asfalto é muito parecido com o que foi posto em Barcelona antes do Grande Prémio de Espanha em Maio, em que Lewis Hamilton não só ganhou a pole como liderou do princípio ao fim.

A Pirelli vai escolher o mesmo composto ultra-suave usado nessa corrida, e apesar de estar mais calor no sul de França agora do que em Barcelona em Maio, o desgaste dos pneus não será muito diferente.

O desenho - com duas rectas longas em que chegam a ultrapassar os 340 Kms por hora - também é parecido com o de Barcelona. A potência nas rectas favorece a Mercedes e torna a vida da Red Bull mais difícil.

Bottas no pódio


Vettel está confiante após ter ganho no Canadá graças ao seu motor melhorado, enquanto Hamilton tinha um motor já com sete corridas em cima.

Esta semana a Mercedes deve ter alguns desenvolvimentos a nível de engenharia para dar a Hamilton mais uns Kms por hora, e a [2.78] para ser o vencedor da corrida, desta vez vale a pena a aposta.

Também vou apostar no colega de equipa Valtteri Bottas, que está a [8.00] no mercado inicial para vencer a corrida, e também para chegar ao pódio quando o mercado estiver disponível.

O finlandês pilotou bem em Montreal, e tem sido bastante consistente ao longo da época, depois do acidente que lhe estragou o fim de semana de abertura em Melbourne. Até agora, tem uma média de 0.023 segundos de diferença nos tempos de qualificação em relação a Hamilton.

A Ferrari diminuiu a distância na corrida ao título de Construtores para apenas 17 pontos, pelo que tanto Bottas como Hamilton têm de arriscar este fim de semana.

Ver mercado