Apostas Madrid Masters: Condições mais rápidas podem encerrar domínio de Nadal no pó-de-tijolo?

Voltará Nadal a vencer outro torneio em terra batida sem ceder um set?
Ver mercado

O Masters de Madrid inicia a preparação oficial dos jogadores de topo para o Open de França, que tem lugar dentro de poucas semanas. O nosso colunista de ténis, Dan Weston, regressa com as suas opiniões sobre se existe alguém realmente capaz de bater Rafa Nadal em terra batida...

"O 'King of Clay' ainda não perdeu um set na sua superfície favorita durante quase um ano (19 partidas), desde a derrota para Dominic Thiem em Roma na última época, e ele quebrou os seus adversários em assustadoras 47.1% das ocasiões nos últimos 12 meses em terra batida."

Rápidas condições em Madrid são de levar em conta


A acção do quadro de singulares masculinos em Madrid começou ontem com dois jogos de 1ª ronda de baixo perfil, com Denis Shapovalov e Richard Gasquet a seguirem em frente, e hoje teremos mais dez jogos com a competição a dar o seu verdadeiro pontapé de saída.

As condições na Caja Magica são muito pronunciadas, e os courts são tradicionalmente dos mais rápidos (para terra batida) do circuito ATP. Com isso em mente, existe uma série de factores a considerar.

Primeiramente, os grandes servidores devem beneficiar mais dessas condições dos que os especialistas em terra batida, e exclui-los em alguns confrontos esta semana pode ser estúpido. No entanto, eu preciso de salientar que as condições aqui serão claramente distintas daquelas que teremos em Roland Garros e no restante da época de terra batida, portanto será importante não dar demasiado valor aos desempenhos aqui para analisar futuras provas.

Nadal realmente justificando estatuto de 'Rei da Terra Batida'


O outro principal factor a discutir é de que forma as condições irão afectar o avassalador favorito [1.42], Rafa Nadal. O 'King of Clay' ainda não perdeu um set na sua superfície favorita durante quase um ano (19 partidas), desde a derrota para Dominic Thiem em Roma na última época, e ele quebrou os seus adversários em assustadoras 47.1% das ocasiões nos últimos 12 meses em terra batida.

Quando Nadal está a assegurar 90% dos seus próprios serviços, não surpreende que os mercados o tornem virtualmente imbatível numa partida de singulares, e claramente favorito para vencer o título, no entanto eu devo salientar que ele não tem tido sempre tudo a seu favor nesta competição de Masters no seu país.

Nadal não é assim tão dominante no seu Masters espanhol


Embora um registo de 36-5 pareça impressionante, na verdade terás tido um retorno ligeiramente negativo no teu investimento de apostaste sempre em Nadal em todos esse 41 jogos com um valor semelhante, sendo que só venceu o evento em quatro ocasiões nesta década.

Neste momento, alguns leitores dirão 'só venceu quatro vezes?' mas olhando ao actual contexto com o seu avassalador registo em Barcelona e Monte Carlo - terra batida mais lenta - é evidente que as condições em Madrid não lhe assentam tão bem nas suas forças.

Apesar disso, seria um acto de coragem apostar contra o espanhol, portanto de uma perspectiva de vencedor pré-torneio, talvez seja melhor olhar para um jogador suficientemente sortudo na metade inferior do quadro, que não poderá defrontar Nadal antes da Final.

Dúvidas sobre muitos na metade inferior do quadro


Aqui incluímos David Goffin, Kei Nishikori, Novak Djokovic, Grigor Dimitrov, John Isner e Alexander Zverev, e dois destes três - Nishikori e Djokovic - enfrentam-se já esta segunda-feira naquele que é claramente o embate da ronda.

Dos outros jogadores - Nishikori e Djokovic há muito que são dúvidas em torneios - o actual nível de Goffin não é suficientemente bom para lhe permitir ir longe num campo tão lotado, e ele não tem estado bem fisicamente, enquanto Dimitrov e Isner têm dados pouco impressionantes em terra batida, no entanto vão adorar estas condições de jogo bem mais aceleradas.

Talvez Zverev seja o homem a apostar na metade inferior do quadro. O germânico derrotou o compatriota Philipp Kohlschreiber no dia de ontem na Final de Munique e está em boa forma, embora possa ser difícil dar sequência a esse êxito, tendo em conta uma potencial fadiga, e ele também terá uma complicada segunda ronda frente ao igualmente jovem e talentoso, Stefanos Tsitsipas, que tem birlhado em terra batida esta época.

Gasquet merece atenção no 2º Quarto do Quadro


Atendendo à ideia de ser difícil escolher um jogador para quase certamente defrontar Nadal na Final, eu quero olhar ao segundo quarto do sorteio de modo isolado.

Ontem, Richard Gasquet venceu facilmente Tomas Berdych em dois sets, e o seu nível em terra batida este ano tem sido impressionante, quebrando os adversários em 42.2% das ocasiões em 10 partidas. Sim, ele só assegurou 71.3% dos seus serviços, mas este número combinado dá 113.5% algo que nenhum outro jogador em prova conseguiu, exceptuando Nadal, claro.

A mais longo termo, o nível de Gasquet no pó-de-tijolo também tem sido forte, e ele tem melhores dados estatísticos que qualquer outro jogador no seu quarto. Assim, ao actual preço de [6.00] para vencer o quarto, ele parece a melhor aposta de longo termo desta semana.


APOSTA RECOMENDADA:
Richard Gasquet para vencer o 2º Quarto do Quadro @ [6.00]

Redação,