Apostas La Vuelta 2018: Terá Yates energia suficiente para três semanas?

Bauke Mollema pode ter uma palavra a dizer na luta pela Camisola da Montanha
Ver mercado

Simon Yates continua a envergar a Camisola Vermelha ao segundo dia de descanso da Volta a Espanha, e neste artigo voltarei a analisar o que poderemos esperar da derradeira semana de prova...

"Simon Yates continua a demonstrar grande capacidade na Montanha e, neste momento segue líder apesar de ter três ciclistas a menos de 45 segundos. Ele tem confirmado que não há nenhum ciclista mais forte que ele após 15 etapas, no entanto também ia demonstrando o mesmo no Giro D'Italia até ficar simplesmente 'sem pernas' na última semana..."

Simon Yates igual a si próprio


Simon Yates continua a demonstrar grande capacidade na Montanha e, neste momento segue líder apesar de ter três ciclistas a menos de 45 segundos. Ele tem confirmado que não há nenhum ciclista mais forte que ele após 15 etapas, no entanto também ia demonstrando o mesmo no Giro D'Italia até ficar simplesmente 'sem pernas' na última semana.

Assim, esta será a segunda prova de fogo do ciclista britânico que é favorito à vitória final [2.20] de forma relativamente justificada. Se por um lado existe a dúvida sobre se irá resistir na última semana, por outro fica a sensação que o perfil da Volta a Espanha é diferente da Volta a Itália, com mais subidas rápidas e explosivas, e menos subidas de desgaste.

Além disso, Yates pode levar vantagem em relação aos mais directos concorrentes no contra-relógio da próxima Terça-feira, podendo mesmo estende a sua liderança para cima de 1:30 em relação a Nairo Quintana [4.80] ou Miguel Angel Lopez [5.20].

Ainda assim, não posso ignorar as baixas cotações pagas pelo triunfo final do britânico. Desse modo, olho para Miguel Angel Lopez da Astana como uma boa alternativa por várias razões. O jovem ciclista colombiano não vem de uma Volta a França como Quintana ou Valverde, e está a fazer uma Vuelta em crescendo, dando sinais de cada vez maior força com o decorrer da competição.

Já Quintana continua em dificuldade, tentando sempre atacar a concorrência mas acabando invariavelmente a perder tempo para os maiores rivais, e até mesmo para o colega Alejandro Valverde, que pode até colocar em risco a sua chefia na equipa já neste contra-relógio...

Uma máquina holandesa na LottoNL-Jumbo


Steven Kruijswijk continua a deslumbrar pela sua consistência em provas de três semanas, e parece lançado para nova prestação honrosa em Espanha depois de ter sido 5º classificado no Tour de France.

O ciclista holandês chegou à Vuelta como 'joker' da equipa, pois George Bennett era a aposta mais forte, no entanto a falência do seu colega voltou a coloca-lo no centro das atenções, e até agora está a mostrar a sua fiabilidade.

Na 5ª posição da prova neste momento a 1:30, e com um contra-relógio que lhe poderá permitir ganhar tempo a vários dos ciclistas que estão à sua frente, Steven Kruijswijk pode entrar na luta por um lugar no pódio [4.40] e as cotações oferecidas tornam-no numa opção tentadora.

Ele tem sido muito fiável ao longo dos anos e dificilmente quebrará ao ponto de ficar longe dos primeiros lugares e, por outro lado, não é um alvo a abater pela concorrência que até o poderá deixar fugir em certos momentos quando a luta Yates/Quintana/Lopez estiver ao rubro.

Assim, e tendo em conta que a sociedade Valverde/Quintana também terá de a dado momento decidir quem se sacrifica em prol do outro, o ciclista holandês tem condições para 'sonhar' com um top-3 em Espanha.

Atenção também a Thibaut Pinot [6.00] que, neste momento beneficia de liberdade para atacar pois está um pouco longe da Classificação Geral (2:10) mas a sua prestação no Contra-Relógio será decisiva. Se perder tempo considerável torna-se quase impossível atacar o pódio.

Camisola Verde praticamente entregue


Alejandro Valverde tem a Camisola dos Pontos praticamente selada se continuar ao nível que vem demonstrando. Eu previ que Peter Sagan poderia ter uma boa oportunidade de vencer esta categoria, no entanto não esperava que Valverde estivesse tão forte na montanha, pontuando consistentemente nos finais de etapa.

Nesta fase, só uma quebra total de Valverde [1.20] poderia abrir uma janela de oportunidade para Sagan [8.60] e Elia Viviani [32.00] mas parece que tal não irá acontecer...

Montanha ao rubro


A luta pela Camisola da Montanha está completamente em aberto nesta fase, com quatro ciclistas separados por apenas 14 pontos. Luis Angel Mate [7.10] parece em quebra evidente e dificilmente segurará a liderança que ainda detém com Ben King [3.60], Bauke Mollema [4.20] e Thomas De Gendt [3.70] muito próximos e bem mais fortes nesta fase.

Na minha opinião, e tal como tinha referido na semana passada, Bauke Mollema pode vencer esta disputa se assim o quiser pois é, em teoria, o mais fortes dos três candidatos e poderá pontuar em momentos onde os outros dificilmente conseguirão estar por perto.


APOSTAS RECOMENDADAS:
Miguel Angel Lopez para vencer La Vuelta @ [5.20]
Steven Kruijswijk para terminar no Top-3 @ [4.40]
Bauke Mollema para vencer Camisola da Montanha @ [4.20]

"Se gostou de nosso artigo, compartilhe em suas redes sociais"

Ver mercado