Apostas Tour 2013: Indomável Froome apela a aliança ibérica

Alberto Contador precisa de estar uns furos acima nos Alpes...

A Volta a França continua a ter um Chris Froome demasiado forte para a concorrência. E a ideia que vai transparecendo nesta fase faz-me crer que só uma aliança entre as equipas de Alberto Contador e Alejandro Valverde pode fazer o britânico tremer.

"Serão os ataques sucessivos de ciclistas com aspirações na Geral que poderão fazer Chris Froome sofrer, pois se não tiver qualquer auxílio não será fácil subir o Mont-Ventoux, por exemplo, respondendo a constantes ataques."

Se dúvidas restavam da superioridade de Froome, elas foram dissipadas no contra-relógio da passada Quarta-Feira onde o ciclista da Sky "roubou" cerca de dois minutos aos seus mais directos rivais, o que o irá levar para os Alpes com mais de três minutos sobre toda a concorrência.

Não espanta, por isso que Chris Froome esteja cotado a míseros 1.182/11 para triunfar no Tour 2013.

Na verdade, enquanto Froome parece continuar célere rumo à vitória final, começam a surgir novos mercados extremamente apetecíveis.

O mercado Vencedor sem Froome está ao rubro com Valverde e Contador a valerem o mesmo preço 3.55. O ciclista da Movistar esteve melhor na primeira semana de montanha e voltou a superiorizar-se ao seu compatriota no contra-relógio, no entanto todos nós conhecemos a qualidade de Alberto Contador.

O espanhol da Saxo-Tinkoff continua a dar mostras de pouca frescura e capacidade de responder aos ataques dos melhores e, desse modo creio que valerá uma aposta em Valverde.
Isto, porque para além de Valverde e Contador, não me parece que exista outro ciclista capaz de chegar à vice-liderança do Tour.

Roman Kreuziger 15.5 continua confinado a ajudar Alberto Contador e não deverá ter liberdade para ir mais longe, Bauke Mollema 8.615/2 deverá sofrer nas próximas etapas de Montanha e Nairo Quintana 6.25/1 está já a dois minutos de Valverde, o seu chefe de fila...

O mercado Top-6 do Tour também está muito interessante com a lista de potenciais candidatos a estender-se até ao 14º lugar, de Cadel Evans, que está a menos de dois minutos do 6º lugar de Laurens Ten Dam.

É neste mercado que Rui Costa tem uma palavra a dizer visto que ocupa o 9º lugar da Geral a pouco mais de um minuto do 6º, porém o seu actual valor 8.415/2 reflecte a desilusão dos apostadores Betfair após o contra-relógio de Quarta-Feira.

O ciclista português chegou a ser negociado a 5.04/1 durante o dia do "Crono". Tal fazia sentido, uma vez que Rui Costa poderia fazer um tempo dentro dos vinte primeiros e que lhe poderia valer uma ascensão até 6º ou 7º da Geral.

Infelizmente, o campeão nacional de contra-relógio esteve num mau dia, como o próprio viria a confessar, e refreou as suas possibilidades de ascender dentro do top-10.

Mas a grande dúvida do momento é perceber que Sky teremos na Montanha que se avizinha, e que tácticas serão utilizadas pelos seus rivais.

Parece-me claro que as equipas que podem ser a chave desta resposta são a Saxo-Tinkoff e a Movistar, ambas dotadas de mais de um ciclista no top-10.

Serão os ataques sucessivos de ciclistas com aspirações na Geral que poderão fazer Chris Froome sofrer, pois se não tiver qualquer auxílio não será fácil subir o Mont-Ventoux, por exemplo, a responder a constantes ataques.

Aliás, para Froome a melhor defesa poderá ser mesmo o ataque...