Apostas Brasil vs Bélgica: A tradição brasileira em jogo contra a promessa belga

O Brasil cumpriu bem seu papel contra o México...

Temos nesse duelo um multicampeão e consagrado time brasileiro, frente há uma eterna promessa belga, que volta e meia decepciona, tamanha é a expectativa que muitos colocam em seu potencial.

"Percebo que o Brasil tem maior solidez contra a Bélgica, por ter uma postura e um esquema de jogo definido e por ser uma equipe muito calculista, fato que somado a figura de Neymar e Coutinho, podemos ter um jogo perfeito para ambos, por tamanho espaço que a Bélgica deixa na frente da área."

Brasil Handicap Asiático -0.25 @ 1.8910/11 no Intercâmbio

Se realmente teremos um peso forte para algum lado nesse jogo, o peso ficar por conta da camisa da seleção brasileira, pois tenho para a minha pessoa, como opinião, que camisa pesa nessas horas, e a Bélgica nesse pensamento, deverá respeitar demais a seleção brasileira, podendo criar uma chance maior para o Brasil sair vencedor deste confronto.

Brasil vs Bélgica
Sexta-feira, 19h00 (Portugal) / Sexta-feira, 15h00 (Brasil)

Cada vez mais próximo do Hexa


Quem viu o começo do jogo entre Brasil e México até se surpreendeu, pois até os vinte e cinco minutos do primeiro tempo somente os mexicanos jogaram, pressionaram e criaram chances claras de gol. A seleção brasileira estava apagada no jogo e corria riscos de ser eliminada se seguisse daquela maneira, mas não continuou. Na medida em que os minutos passavam os brasileiros iam entrando no duelo e ao término do primeiro tempo já estava com o controle da partida. No segundo tempo uma equipe diferente voltou a campo, mais aguerrida e mostrando um futebol de qualidade, tanto que venceu pelo placar de 2x0 sem correr riscos, podendo ainda ter feito um placar ainda maior.

O que se tirou de lição desse confronto é que o Brasil vem evoluindo, ainda mais quanto à coletividade, pois com ela até mesmo as individualidades vem crescendo, principalmente no caso de Neymar e William, que tiveram grandes atuações. Para seguir na competição será necessário manter a regularidade, ter um equilíbrio tático durante toda a partida, sem precisar modificar ao longo dela, como aconteceu diante do México onde o 4-1-4-1 passou para o clássico 4-4-2 com as linhas perceptíveis.

Nas quartas de final a seleção brasileira terá um adversário bastante complicado e sabe que precisará se desdobrar para vencer mais uma vez, além disso, precisará ter um cuidado maior para não ser surpreendido. O duelo contra a Bélgica, evidentemente, poderá eliminar os brasileiros ou fazer sair com mais força na busca pelo título, afinal até a final todo o jogo que tiver será uma grande decisão e em decisão não há nenhuma margem para erros.

Será que a tão elogiada geração belga poderá surpreender e lutar pelo título?


De Bruyne, Hazard, Lukaku e companhia, sem dúvidas são jogadores de encher os olhos, estrelas em grandes clubes europeus e faz com que a equipe seja extremamente veloz. A Bélgica chegou a esta Copa do Mundo rodeada de grande expectativa. Por outro lado, por muito pouco, não viu essa expectativa ir por água a baixo e de forma inesperada contra o Japão, mas se agarraram à força do conjunto para superar as adversidades e virar o placar para 3x2. Fellaini e Chadli saíram do banco para virar um jogo dramático, decidido no último minuto, que os credenciam a seguir sonhando com voos mais altos. Talentoso, cascudo e vacinado: este é o time que enfrenta o Brasil nas quartas de final.

Apesar disso tudo, deixou claro que não basta apenas ter um elenco qualificado se entrar no jogo desligado, pois contra os nipônicos foi isso que aconteceu, o que dificultou a sua vida para conseguir reverter o placar e gerou um desgaste muito maior para chegar nas quartas de final. Os jogadores belgas estão muito confiantes no desempenho da seleção e acreditam até mesmo no título, sendo que o jogo passado foi apenas um caso a parte, que não deve acontecer novamente. Hoje os belgas tem o melhor ataque da Copa do Mundo.

Evolução da equipe, crescimento individual e baixo rendimento de jogadores


Houve severas críticas ao Brasil nos primeiros jogos da Copa do Mundo, principalmente alegando um desempenho fraco, mas com o decorrer da competição a evolução vem sendo nítida, principalmente partindo do encontro contra a Sérvia. A coletividade da seleção brasileira vem funcionando cada vez mais e deixou claro que pode buscar o Hexa se seguir mostrando crescimento.

Se o desempenho coletivo melhorou é evidente que individualmente as coisas também estão fluindo, principalmente para Neymar e William. O primeiro, como sabemos, vinha sendo criticado pelo individualismo, porém nas últimas duas partidas acabou crescendo muito em campo ao servir em prol da coletividade, pois fez valer da sua qualidade para ajudar os seus companheiros e isso consequentemente o faz jogar o bom futebol que sabe. No jogo contra o México foi fundamental para a vitória por 2x0, afinal fez um gol e deu uma assistência, sendo que se seguir crescendo poderá ajudar a seleção canarinho rumo ao título. William vinha apagado na Copa do Mundo, mas diante dos mexicanos mostrou o motivo de ter sido convocado, afinal mostrou a sua velocidade e qualidade em campo, deixando claro que pode ser fundamental para o Brasil.

Por outro lado, nem tudo é perfeito, pois o camisa 9 brasileiro, Gabriel Jesus, apesar de cumprir um bom papel tático na marcação, não vem tendo um bom desempenho no ataque, prova disso é que não marcou gols ainda. É difícil acreditar que Tite o tire do time titular, mas o seu reserva imediato, Roberto Firmino, que marcou no último jogo, vem entrando bem na equipe e pedindo passagem. Quanto aos desfalques Douglas Costa vem se recuperando de lesão e pode voltar a figurar no banco, enquanto Marcelo tem uma probabilidade de voltar à titularidade. Casemiro, suspenso, não enfrentará a Bélgica e isso serve de alerta para Neymar, Coutinho e Felipe Luís, que pendurados correm riscos de ficarem de fora de uma possível semifinal.

Pelo lado dos belgas a força deverá ser máxima e esperam fazer valer a boa equipe que tem para tentar surpreender o Brasil, afinal não querem ficar pelo caminho. A certeza que fica é que um grande duelo irá acontecer, sendo que fica a expectativa de quem passará de fase, a seleção do melhor ataque (Bélgica) ou a da melhor defesa (Brasil). Na única vez em que se enfrentaram em Copas do Mundo os brasileiros levaram a melhor com gols de Ronaldo e Rivaldo e venceram por 2x0 em 2002.


Sugestão de Aposta


Taticamente a equipe belga promoveu evoluções dentro da competição, porém apenas em comprometimento tático da equipe. O que quero dizer, é que a equipe ainda não encontrou uma postura tática para se agarrar nessa competição, e oscilou mudando formações táticas, porém mesmo esse processo sendo negativo para o time como conjunto, acabou fortalecendo a conexão central da equipe, pois o meio campo parece estar muito bem ajustado em seu tripé base. Mesmo no jogo contra o Japão vemos um meio campo bem ajustado da Bélgica, o grande problema fica nas linhas desconectadas, afastadas, que no geral, seja o esquema tático adotado qualquer, a equipe segue mostrando dificuldade em aproximar suas linhas.

Contra o Japão a equipe reproduz um esquema tático com linha de 5 defensores, usando 3 zagueiros, algo que dá muito errado por conta das linhas desconectadas, e pelo fato da última linha ser muito recuada, dando muito espaço nas costas dos alas e espaço central. Apenas dois gols levados para o Japão saiu barato, se fosse outra seleção com poder de fogo maior, o estrago seria grande. Outro fator negativo a se levantar, é que a Bélgica deixa o adversário jogar, não tem característica de iniciar uma marcação alta no campo, dificultando a saída de bola do adversário, e tem ainda o problema das linhas afastadas, o que deixa muito espaço para o adversário jogar.

O Brasil taticamente tem um problema na saída de bola que é muito lenta, transição vagarosa que se amarra demais com a bola, algo que se intensifica quando a bola não chega na frente para Neymar e o craque brasileiro volta para atrás da linha de meio campo para receber a bola, nesse momento tudo piora na seleção, pois sem Neymar mais na frente da linha de meio campo para receber, o time adversário avança mais no campo, e isso limita criatividade na frente quando a bola chegar nessa zona ofensiva do campo, fora o principal problema, Neymar segura muito a bola, e fazer isso enquanto na transição do time, mata todas as jogadas mais agudas que o Brasil poderia fazer, pois a transição fica ainda mais lenta, além de facilitar que o time adversário faça faltas, pois longe da área as faltas podem ser cometidas sem nenhuma preocupação, deixando ainda espaço para alguma lesão sobre Neymar, logo esse recuou de Neymar deveria ser algo banido por Tite, por ser uma postura completamente positiva para o adversário.

A seleção também tem problema em criatividade, falta alguém no setor de armação para criar, porém a seleção tem se virado bem com as peças que dispõe, e tirado de jogadas bem construídas e da qualidade individual essa necessidade. Hoje ainda temos problemas de confusão na hora de aplica marcação mista, sendo que a marcação por zona tem sido uma ZONA na seleção até aqui, principalmente em bola parada. Fora o fato da lateral direita da seleção, ou melhor, todo o setor direito defensivo ser um perigo para a meta brasileira.

Comparando as duas equipes, de cara percebo que a Bélgica tem maior poder criativo, e joga muito pelo lado esquerdo, que seria o lado direito do Brasil, onde existe extrema dificuldade de marcação, entretanto a qualidade de marcação do Brasil ainda é melhor do que a belga, nossas funções táticas estão cada vez mais evoluídas e mesmo a ausência de Casemiro na seleção, pode ser vista como algo que dá chance de Tite deixar o sistema defensivo ainda mais precavido para um jogo desses. Sinceramente no lugar de Tite eu trocaria Fagner por Marquinhos, pois se não é para ter apoio na frente com esse lateral, cobre melhor o setor defensivo com um jogador mais forte e seguro.

Outro fato, o Brasil tem um arranque em condução interessante para contra-ataques e a Bélgica joga muito dentro do campo do adversário, a seleção canarinho pode ter vantagem nesse espaço que a Bélgica deve deixar em aberto. O lado esquerdo belga, na parte defensiva, é muito fraco, e penso que o nosso setor ofensivo, colocando Willian caindo muito em cima da ala esquerda belga, pode ser algo positivo. Douglas Costa estar liberado para jogo é uma grande notícia, e caso ele ficar no banco, já cria uma expectativa de maior criatividade da seleção em algum momento do jogo.

Percebo que o Brasil tem maior solidez contra a Bélgica, por ter uma postura e um esquema de jogo definido e por ser uma equipe muito calculista, fato que somado a figura de Neymar e Coutinho, podemos ter um jogo perfeito para ambos, por tamanho espaço que a Bélgica deixa na frente da área. Logo acredito que nesse jogo teremos uma partida ofensiva, onde uma aposta no handicap asiático -0.25 da seleção brasileira faz todo o sentido, além de entrar em uma aposta em mais de 2.25 gols, pois um jogo decisivo como esse, e com equipe cedendo tanto espaço, a tendência é que se sair 1 gol na partida, outros gols devem acontecer por consequência, mas depende muito do momento desse primeiro gol.


APOSTA RECOMENDADA:
Brasil Handicap Asiático -0.25 @ 1.8910/11 no Intercâmbio
Linha de Gols - Mais de 2.25 Gols @ 1.855/6 no Intercâmbio