Apostas Mundial 2018 - Grupo D: Ir contra vulnerável favorita Argentina pode ser opção

A Argentina poderá ter dificuldades para garantir a vitória no Grupo D
Ver mercado

A finalista do Mundial de 2014 Argentina lidera o mercado no Grupo D, no entanto uma talentosa formação croata, os trabalhadores estreantes Islândia e a perigosa Nigéria irão certamente oferecer muita resistência. Mark O'Haire antevê a acção.

"Apesar do seu invejável talento atacante, a Argentina apontou apenas 19 golos na qualificação - os mesmos da lanterna vermelha Venezuela."

Argentina [1.71]


A Argentina é uma das equipas mais interessantes neste Mundial. A Albiceleste tem oscilado entre a crise e o desastre desde que perdeu a final em 2014 contra a Alemanha, e quase não se qualificou para este torneio.

Lionel Messi foi fundamental para levar a equipa até ao fim, o seu fabuloso hat trick no último jogo foi decisivo.

A preparação não tem sido fácil. O campeão de 1986 passou por três presidentes, três seleccionadores, seis sistemas tácticos, 43 jogadores e um XI inicial diferente nos 18 jogos na qualificação para a Rússia, portanto neste Verão não deve ser um modelo de consistência.

Com o melhor jogador desta geração e um dos melhores seleccionadores na competição, a Argentina aponta para o topo. Mas os apostadores deviam apostar contra a Albiceleste com preços tão curtos, especialmente com o 1.71 para a equipa da Jorge Sampaoli ficar no topo do Grupo D.

Apesar da invejável quantidade de talento na equipa, a Argentina só marcou 19 golos durante a qualificação - o mesmo número que a Venezuela, que ficou no fim da tabela. É primordial encontrar a abordagem que melhor se adeque a Messi, e o tempo está a esgotar-se para os sul-americanos.

É uma equipa de topo à qual falta coesão e equilíbrio, o que levanta questões, mas o mais preocupante são os problemas na defesa. O gosto que Sampaoli tem em pôr pressão no adversário obriga a uma linha defensiva alta. Isto demora tempo a conseguir, nos treinos, com jogadores enérgicos e velozes, capazes de cumprir a tarefa - jogadores que a Argentina não tem.

O espectacular colapso contra a Espanha no amigável em Março sublinhou os problemas na defesa, e num grupo complicado, o gigante do CONMEBOL perde brilho.

Se tudo correr bem, a Albiceleste pode defrontar a Espanha e a Alemanha antes da final contra o Brasil, segundo o mercado. O Mundial 2014 foi o único em que a Argentina passou dos quartos de final desde a medalha de prata em 1990, é melhor os apostadores procurarem o vencedor noutra equipa.

Croácia [3.45]


Se a Argentina vacilar, a Croácia pode aproveitar e ficar em primeiro lugar com um generoso [3.45]. Os Blazers não conseguiram sair do grupo nos três Mundiais anteriores, mas, surpreendentemente, ficaram em primeiro lugar no grupo do Euro 2016.

A Croácia sofreu uma triste derrota em tempo extra contra Portugal nos oitavos de final em França, mas há esperanças que esta selecção consiga copiar os semi-finalistas de 1998, que entraram na competição a [67.00].

Os Blazers têm um seleccionador novo. Ante Cacic foi despedido antes da importante deslocação à Ucrânia, Zlatko Dalic tomou o comando e conseguiu liderar a equipa até ao play-off. O jogo melhorou e os jogadores também parecem mais felizes sob a sua liderança.

A equipa é bastante equilibrada no ataque, tem a capacidade de sufocar os adversários com o seu controlo da bola, ou de jogar no contra-ataque. Dalic deve estar desejoso de melhorar os esforços ofensivos.

No percurso para o Mundial, a Croácia só marcou 15 golos, e tem a média mais baixa de remates (11.50) e de remates à baliza (3.83) por jogo entre os qualificados europeus.

Luka Modric passou para um papel mais ofensivo no meio campo para possibilitar mais jogadas no terço final, e com jogadores como Mario Mandzukic, Ivan Rakitic e Ivan Perisic à disposição, a Croácia tem o que precisa para derrotar a maioria das equipas do torneio.

Nigéria [11.50]


A Nigéria só conseguiu uma vitória em 12 jogos em Mundiais desde as vitórias sucessivas no França 98. Os Super Eagles desiludiram muitas vezes no palco internacional, mas actualmente há bastante entusiasmo em torno da equipa de Gernot Rohr.

O gigante africano pode ter falta de talento individual ou da insolência de outros tempos, mas Rohr garantiu que esta selecção foi construída com a equipa em mente. Organização, trabalho duro e iniciativa nem sempre foram sinónimos do futebol nigeriano ao mais alto nível, mas a actual equipa esforça-se bem.

Os Super Eagles também têm velocidade e força, o que os torna uma verdadeira ameaça. Foi o primeiro país africano a garantir o lugar, e ficou em primeiro lugar num grupo complicado com a Argélia, a Zâmbia e os Camarões, tendo conseguido o maior número de golos do continente.
O presidente da FFN sugeriu que esta selecção é capaz de chegar às meias-finais, e os adeptos festejaram o sorteio alegremente. Podem ter de controlar o entusiasmo, mas os jogadores e a direcção acreditam que conseguem igualar o maior feito africano de sempre, um lugar nos quartos de final.

Não há dúvida que é possível e temos de classificar os Super Eagles como um perigoso potencial vencedor inesperado. Nenhum dos rivais do grupo tem a mesma juventude e exuberância, ou velocidade e força física, por isso façam pelo menos uma pequena aposta na Nigéria para sair do grupo a [3.50].

Islândia [15.00]


Com uma população de 330,000, a Islândia tornou-se o país mais pequeno do mundo a qualificar-se para um Mundial. Fez um esforço monumental para chegar aos quartos de final no Euro 2016, pelo caminho derrotou a Inglaterra. O co-seleccionador Lars Lagerback desistiu e deixou Heimir Hallgrimson sozinho aos comandos, deixando antever um ligeiro retrocesso.

Mas os Nossos Meninos não desapontaram. Os efeitos do pós-Euro 2016 foram imediatamente ultrapassados e a Islândia continuou o seu conto de fadas, acabou no topo dum grupo difícil, com equipas como a Croácia e a Turquia.

O primeiro jogo da Islândia no Mundial é contra a Argentina e foi um dos primeiros a esgotar - o outro foi a final - e com 5-10% da população a comprar bilhetes, podemos dizer que as expectativas estão ao rubro para os adeptos dos Nossos Meninos.

Apesar de todo o optimismo em torno da selecção da Islândia, a falta de escolhas pode prejudicar a possibilidade de avanço. Hallgrimsson está desejoso que três dos seus principais jogadores estejam em forma a tempo do início do campeonato, especialmente Gylfi Sigurdsson.

O capitão Aaron Gunnarsson teve uma campanha cheia de lesões no Cardiff e o avançado Kolbein Sigthorsson ainda não recuperou duma lesão no joelho. Com tão pouco por onde escolher, a Islândia precisa que todos os jogadores estejam em forma e prontos a jogar.

Nenhum vencedor dum grupo europeu marcou menos golos (16) e o futebol básico e directo da Islândia não vai ganhar prémios de beleza este Verão. Não é bonito, mas é eficiente, e funciona como um relógio quando os jogadores estão todos em sintonia.

Infelizmente para Hallgrimsson, não consigo imaginar uma repetição do feito sem Sigurdsson e Gunnarsson em forma, e apesar dos Nossos Meninos quererem fazer outro milagre, é pouco provável que igualem o feito de há dois anos. O [2.20] para ficarem em último no grupo é provavelmente justo.


APOSTAS RECOMENDADAS:
Aposta contra a Argentina para ser a vencedora do Grupo D @ [1.71]
Aposta na Nigéria para se qualificar no Grupo D @ [3.50]
Aposta na Islândia para ficar em último no Grupo D @ [2.20]

Ver mercado