Análise - Final da Copa do Mundo 2022

Montiel converteu a cobrança que definiu o tricampeonato mundial argentino

Argentina e França protagonizam uma das maiores decisões da história dos Mundiais

"Kylian Mbappé é o segundo jogador na história a marcar três gols em uma final de Copa do Mundo"

O 23º e último dia de jogo da Copa do Mundo FIFA Catar 2022 ficará marcado para sempre como uma das maiores (se não a maior) finais da história. A Argentina se tornou neste domingo, dia 18 de dezembro, tricampeã ao superar a França por 4 a 2 após um espetacular 3 a 3 com direito a dois gols na prorrogação. O mundo do futebol assistiu à consagração de Lionel Messi, que levantou a taça, repetindo Maradona 36 anos atrás.


Tivemos também um predomínio argentino nos prêmios individuais distribuídos pela FIFA, com Lionel Messi sendo eleito o Bola de Ouro, Emiliano Martínez recebendo o Luva de Ouro e Enzo Fernández proclamado o Melhor Jogador Jovem. O francês Kylian Mbappé "furou a bolha", recebendo a Chuteira de Ouro como artilheiro do Mundial do Catar, com oito gols.


Confira o que de melhor aconteceu na Final da Copa do Mundo:


O primeiro tempo da decisão foi totalmente dominado pela Argentina, que abriu uma boa vantagem de 2 a 0. Dembele cometeu pênalti em Di María que Lionel Messi cobrou com segurança para colocar os "hermanos" à frente. O camisa 11 ampliaria após um contra-ataque espetacular, que teve participações da estrela principal da equipe, de Julián Álvarez e Mac Allister.


A França, irreconhecível em campo, só foi dar o primeiro chute na direção da meta de Emiliano Martínez aos 23 minutos do segundo tempo, com Mbappé. E foi justamente o craque que começou a mudar o roteiro desta final gigantesca. Após pênalti cometido por Otamendi, o camisa 10 cobrou, diminuindo a vantagem. Dois minutos depois, marcou um golaço, o sétimo dele na Copa do Catar.


A Argentina sentiu o golpe, porém conseguiu evitar novas investidas dos franceses e a partida se encaminhou para a prorrogação. No tempo extra, a adrenalina seguiu em doses muito altas para a sorte dos amantes do bom futebol. Messi recolocou a Argentina em vantagem, empatando em gols com seu companheiro de PSG.


No entanto, um novo pênalti - desta vez cometido por Montiel - deu à França a oportunidade de igualar o marcador. Mbappé cobrou seu segundo pênalti e fez o 3 a 3, levando esta partida para a eternidade das Copas do Mundo.


Na disputa de pênaltis, Mbappé e Messi converteram suas cobranças e o goleiro Emiliano Martínez foi novamente decisivo para seu país, defendendo o chute de Coman e desestabilizando Tchouaméni, que cobrou para fora. Montiel, que tinha sido vilão no tempo extra ao cometer o pênalti, teve sua redenção, acertando seu chute e colocando a terceira estrela no escudo argentino.