Apostas Euro 2012: O que esperar da Inglaterra de Roy Hodgson?

Joe Hart terá de esquecer toda a boa campanha alcançada com o City e focar-se na missão que terá nas suas mãos

Um novo treinador, o regresso do capitão Steven Gerrard, mas sem Rio Ferdinand. Wayne Rooney suspenso e John Terry de regresso à lista de opções. Até onde pode chegar esta selecção inglesa que chega ao Euro com muito cépticismo em relação ao seu sucesso.

O plantel à disposição de Hodgson não justifica valores tão baixos para a qualificação inglesa para os Quartos de Final da competição.


Apostar Contra Qualificação Inglesa no Grupo D a 1.625/8

Rumo ao Euro 2012
A Inglaterra esteve imbatível na fase de qualificação, e depois dos pesadelos vividos no Mundial da África do Sul, Fábio Capello aguentou bem o barco, mas depois de um início forte contra a Bulgária e Suíça, houve sinais preocupantes na campanha rumo ao Euro. Em casa e fora vitórias sobre País de Gales eram previsíveis, mas depois de dois empates contra Montenegro e um empate em casa contra a Suíça cedo se percebeu que o caminho até à qualificação iria ser longo. Mais preocupante foi a derrota no amigável diante da Holanda, onde uma selecção inglesa recheada de jovens jogadores, mostrou não estar ainda à altura dos padrões de jogo da experiente selecção holandesa. Pode não ser uma visão muito animadora, mas também não é vergonha nenhuma para os fãs ingleses aceitarem que neste Euro não estão tão fortes como era de esperar. O rejuvenescimento da equipa, é uma realidade. As expectativas serão reduzidas, e poderá ser demasiado optimista contar com uma agradável surpresa durante a competição.

O Treinador

Excessivamente seguro ou perspicaz e sensível? Ninguém vai saber qual destes adjectivos se aplica a Roy Hodgson até ao final do próximo Campeonato do mundo, mas a boa notícia é que o actual seleccionador inglês tem praticamente carta branca no Euro 2012. Se falhar, a imprensa inglesa terá temas que cheguem para concentrar as suas críticas: A federação e John Terry por exemplo. Hodgson terá que fazer um trabalho táctico intensivo este verão para o seu legado passar ao lado de qualquer pressão após o torneio.

Não adianta citar os seus feitos ao longo da carreira, nem corroborar a simpatia que os fãs do Liverpool têm por ele. O mais interessante em Hodgson é o seu carácter e a sua personalidade. É um homem capaz de conciliar a inteligência e a cordialidade, com um temperamento forte e uma capacidade de não virar a cara à luta nos piores momentos. Hodgson têm todas as ferramentas para fazer um bom trabalho e o seu conservadorismo táctico pode ser o condimento que faltava a esta Inglaterra. Mas irá precisar de muito mais para assegurar que a Inglaterra terá todas as condições para chegar o mais longe possível neste campeonato da Europa.

A Estrela
Esta é a categoria que melhor resume o dilema da Inglaterra para o Euro. O nome desta secção deve naturalmente pertencer a Wayne Rooney, mas a sua ausência durante os primeiros dois jogos representa ao mesmo tempo um duro golpe.
Rooney é o melhor jogador da Inglaterra, as distinções de homem do jogo, a sua potencial inspiração, sendo que foi ele a principal razão para que o Manchester United estiveese tão perto de revalidar o título de campeão inglês. As chances da Inglaterra com Rooney na equipa eram pequenas, mas a sua suspensão coloca sob grave ameaça uma eliminação precoce.

O jogador chave de Hodgson é agora Steven Gerrard, que deve inspirar a sua selecção tão bem como o faz em Liverpool. A fraqueza de Gerrard no Liverpool pode ser o ponto mais forte para a Inglaterra. Em Anfield, os adeptos do Liverpool argumentam que Gerrard já não traz a magia de outros tempos à equipa e tem sido verdadeiramente inconstante sempre que é chamado ao onze. O lado mais positivo para a Inglaterra é que Gerrard precisa apenas de 6 grandes performances para dar à Inglaterra o tão ambicionado título europeu. É interessante observar que pode ser ele a servir o ataque inglês. Com Rooney por perto, mesmo com o resto da armada ofensiva inglesa longe da melhor forma, Gerrard corre mesmo o risco de encabeçar a lista de melhores marcadores da Inglaterra no Euro 2012. A grande referência atacante poderia ser mesmo Peter Crouch, mas Hodgson erradamente decidiu deixa-lo de fora dos convocados.

A Muralha
Se Gerrard é a grande vedeta, John Terry parece ser a escolha natural para liderar a muralha defensiva inglesa. Mas Terry não tem estado muitas vezes à altura dos grandes desafios da época, por isso talvez Joe Hart seja mesmo o jogador em quem mais Hodgson pode confiar. No entanto os sinais são preocupantes, há sinais que Hart se deixou levar por uma onda entusiástica, após o milagre no estádio Etihad e parece que o sucesso subiu-lhe agora à cabeça... no entanto continua a ser um guarda-redes magnífico, e só o infortúnio de uma lesão grave poderá retirar a Hart o recorde de presenças na selecção inglesa.

A Jovem Promessa

Alex Oxlade-Chamberlain
O único jogador jovem com potencial convocado pelo seleccionador de Inglaterra é um jogador que pode definitivamente causar boa impressão neste campeonato. Esta não é uma situação idêntica à de Sven Goran Eriksson/Theo Walcott, já que Oxlade-Chamberlain tem a real capacidade de deixar a sua marca no torneio e não ser apenas mais um, e foi interessante ouvir Hodgson elogiar a performance do jovem jogador no jogo entre Arsenal e Milan onde actuou no centro do terreno. Será que poderemos ver um Oxlade-Chamberlain a substituir um Scott Parker cansado, um Gareth Barry ou mesmo Frank Lampard e assumir um papel de criativo?

A Aposta
Dado o problema de Rooney, e a escassez de opções à disposição de Hodgson, é de espantar ver a Inglaterra com maior probabilidade de vencer o seu grupo 2.89/5, face à França e intrigado com a lógica que os leva a ter uma probabilidade de 1.625/8 para se qualificar para os quartos-de-final. O plantel à disposição de Hodgson não justifica tais valores.


Apostar Contra a Qualificação de Inglaterra a 1.625/8