A importância da Vantagem do Fator Casa no Futebol

Qual a importância do Fator Casa nos nossos dias?

A importância da vantagem da condição de anfitrião vem dominando as discussões do momento, tendo em conta que a Premier League pondera completar a época 19/20 em campos neutros. Existe muita diferença entre jogar em casa à porta fechada ou num campo neutro? Mark Taylor responde a essa questão.

"Os dois exemplos analisados parecem apoiar a ideia de que as torcidas representam um pequeno papel em gerar vantagem para os times anfitriões. No entanto, há uma vantagem inegável..."

A temporada 19/20 da Premier League pode ser completada em estádios neutros, sem presença de torcedores, enquanto as autoridades alemãs, italianas e espanholas também ambicionam concluir seus jogos restantes à porta fechada, embora provavelmente no campo inicialmente previsto. Isso trouxe novamente à discussão a velha questão da vantagem de jogar como visitado, ou seja, de isso ser algo positivo, ao foco dos comentários.

A vantagem do fator casa, embora em declínio, continua sendo omnipresente no futebol profissional. Em finais dos anos 80 a vantagem do fator casa valia uma média de 0.45 gols por partida para o time da casa na primeira divisão do futebol inglês, porém vem descendo gradualmente, caindo para menos de 0.3 gols por partida em meados de 2012.

home_field_advantage_graphic.jpgProporção de Gols Marcados pelo Time Anfitrião na Premier League 1995-2020

Na limitada amostra temporal de uma só temporada, uma equipe pode ocasionalmente deter um registo até superior como visitante do que enquanto visitada, porém tais eventos são raros e não costumam perdurar.

A vantagem do fator casa é omnipresente nas mais variadas ligas. Para dar um exemplo ao acaso, na época 2018/19 da Premier League os times da casa marcaram 55% dos gols em casa e conquistaram 58% dos pontos em frente aos seus torcedores.

Qual a importância dos torcedores para o desfecho dos jogos?


Itália é a mais proeminente casa para partilha de estádios, com Lazio e Roma, Inter e AC Milan, Sampdoria e Genoa, e Hellas e Chievo Verona partilhando seus locais de culto futebolístico por consideráveis períodos.

Por essa razão, o efeito das viagens e familiaridade deve ser anulada e o único verdadeiro componente da vantagem do fator casa que existe nessas partidas é o maior número de torcedores presentes do lado do time anfitrião.

sansiro_materazzi_ruicosta.jpg

Temos tido altos e baixos nos 800 encontros com essas características em Itália desde os anos de 1960 numa era onde a vantagem do fator casa era muito maior do que atualmente.

Em termos gerais, os times designados como anfitriões, que teriam o maior nº de torcedores no estádio, mas que também jogariam no habitual estádio de seu oponente, venceram somente 51% dos pontos disponíveis e marcaram 51% dos gols nessas partidas.

Parece existir pouco ou nenhum benefício extraído do facto de ter maior apoio da torcida num estádio partilhado, onde outros fatores são iguais.

Qual o impacto de menos viagens e familiaridade com o ambiente?


As equipes da Premier League e Championship nas categorias sub-21 e sub-23 contêm jogadores à beira de criarem o seu impacto ao mais alto nível que já conhecem o seu campo, porém muitas vezes atraem poucos torcedores aos seus jogos.

Por isso, eles contêm aspetos de viagem e familiaridade relacionados com a vantagem do fator casa, mas pouco sob a forma de apoio da torcida da casa.

Em mais de 1400 jogos desse tipo os times da casa marcaram mais 0.25 gols por partida do que os visitantes e conquistaram 63% do total de pontos em jogo nessas partidas.

u23_chelsea_mancity.jpg

A evidência disponível parece mostrar que existe uma real vantagem do fator casa em partidas de categorias de base da Premier League onde as torcidas como que são engolidas inclusive por partidas de jogos de ligas profissionais inferiores.

Isso está em níveis que são comparáveis com a vantagem do fator casa na Premier League, sugerindo que as viagens e familiaridade com a envolvência são os maiores contribuidores.

É uma vantagem jogar em casa à porta fechada?


Os dois exemplos analisados parecem apoiar a ideia de que as torcidas representam um pequeno papel em gerar vantagem para os times anfitriões. No entanto, há uma vantagem inegável.

Para partidas que decorram à porta fechada, no estádio habitual do time da casa, a experiência das equipes da Serie A Italiana (onde os torcedores não parecem gerar uma substancial vantagem caseira) e dos times sub-23 ingleses (onde a vantagem de jogar em casa está presente, mesmo com poucos torcedores) sugere que a ausência da torcida pode não ser um grande fator. Mas conhecimento tático e injeção de testosterona para defesa de seu próprio terreno podem manter a vantagem do fator casa similar, tal como antes da paragem competitiva.

Se a Premier League decidir eleger terrenos neutros, os times irão perder os benefícios associados com a vantagem do fator casa. Por isso, é compreensível que alguns times que tenham mais partidas por realizar enquanto anfitrião do que visitante preferissem jogar à porta fechada no seu próprio estádio do que propriamente num terreno neutro.

Rivaldo_image_update.jpg