Melhores Marcadores Mundial 2018: Favoritos a considerar no paraíso dos avançados

Thomas Muller já venceu o troféu em 2008 na África do Sul e deve ser aposta dos germânicos...
Ver mercado

Os médios e extremos de preço elevado a intrometerem-se no mercado da Bota de Ouro são a excepção à regra, escreve James Eastham...

"Já tivemos 16 vencedores da Bota de Ouro desde 1970. Destes 16, apenas três jogaram numa equipa que não atingiu as Meias-Finais."

O Melhor Marcador do Campeonato do Mundo é um dos mercados mais populares e requer um olhar à história antes de fazermos as nossas selecções.

Com tantos e tão bons candidatos pode tornar-se difícil separar o trigo do joio. Os torneios anteriores providenciam-nos os pontos mais claros sobre os tipos e perfis de jogador em que deveremos focar a nossa atenção.

Avaliando as últimas 12 edições - de 1970 para cá - algumas tendências emergem para nos informar para a selecção de Melhor Marcador na Rússia 2018.

Semifinalistas oferecem o melhor retorno


Já tivemos 16 vencedores da Bota de Ouro ao longo dos últimos 12 torneios (o troféu foi partilhado em 1994 e 2010).

Dos 16 vencedores, apenas três jogaram em equipas que não atingiram as meias-finais: Gary Lineker (Inglaterra, quartos de final, 1986), Oleg Salenko (Rússia, primeira ronda, 1994), e James Rodriguez (Colômbia, quartos de final, 2014).

Dos restantes 13, oito jogaram por equipas que foram eliminadas nas meias-finais, um acabou como finalista e quatro alinharam em equipas que ergueram o troféu.

Portanto, o primeiro dado a reter é que devemos optar por jogadores que alinhem em equipas que sintas terem condições para chegar aos últimos quatro.

Isto pode parecer óbvio - quanto mais um jogador jogar, mas golos poderá marcar - mas a tendência é tão forte que vale sempre a pena sublinhar esse facto.

A segunda tendência parece igualmente óbvia: Os vencedores da Bota de Ouro tendem a ser os goleadores máximos das equipas em vez dos jogadores de suporte.

Treze dos últimos 16 vencedores podem ser etiquetados como finalizadores cuja missão principal é fazer golos. As excepções incluem Wesley Sneijder, vencedor em conjunto em 2010 como médio, e James Rodriguez, que venceu o prémio no Brasil há quatro anos apesar de alinhar como principal criador de jogo do que propriamente goleador.

Pode tornar-se tentador olhar a esse tipo de jogadores com preços elevados que alinham a meio-campo ou nas alas. Exemplos como Sneijder e Rodriguez mostram que não é impossível para jogadores desse estilo liderarem a tabela de goleadores, porém esses sucessos são muito raros.

Esquece os médios - tudo se decidirá na frente


Com esses dois critérios bem presentes - uma equipa com boas hipóteses de ser semifinalista, e com um verdadeiro goleador - é tempo de olhar ao sorteio para elaborar uma lista de candidatos realistas.

Brasil, Alemanah, França, Espanha, Argentina e Bélgica são os favoritos ao torneio. Dos seis seguintes - Inglaterra, Portugal, Uruguai, Croácia, Colômbia e Rússia - Portugal é claramente o que mais hipóteses tem de alterar a ordem definida graças ao sucesso obtido no anterior torneio e à presença de Cristiano Ronaldo nas suas fileiras.

Olhando a estas equipas, Neymar, Gabriel Jesus, Roberto Firmino, Thomas Muller, Timo Werner, Antoine Griezmann, Olivier Giroud, Kylian Mbappe, Diego Costa, Lionel Messi, Gonzalo Higuain, Sergio Aguero, Romelu Lukaku e Ronaldo são os jogadores em foco como aqueles com maiores probabilidades de liderarem os seus ataques no torneio.

Quatro dos candidatos - Messi, Neymar, Griezmann e Ronaldo - comandam o mercado com odds entre [13.00] e [16.50]. Eles não devem ser simplesmente ignorados pois são os favoritos.

Werner, Lukaku e Jesus estão todos entre [17.00] e [20.00], enquanto Costa está a [26.00] neste momento.

Mbappe e Muller merecem atenção


Jogadores disponíveis a odds superiores irão atrair atenção. Muller - um anterior vencedor - está a [36.00] e Mbappe a [38.00]. Higuain anda pelos [40.00] e Giroud e Aguero pelos [50.00], enquanto Firmino se situa nos [100.00].

De entre os jogadores com preços mais baixos, Griezmann é quem salta à vista. Ele brilhou no EURO 2016, e ao marcar dois golos na vitória do Atlético de Madrid por 3-0 na Final da Liga Europa contra o Marselha no início do mês voltou a sublinhar que é um homem talhado para os grandes momentos.

Outro jogador de grande momentos, Muller deve ser tido em consideração a odds mais elevadas. A Alemanha é uma boa aposta para ir longe no torneio e Muller tem imensa experiência de grandes palcos.

Mbappe também não deve ser ignorado mas por diferentes razões. Ele terminou a temporada em grande forma no PSG e pode alinhar como avançado ao serviço da França.

Se o técnico dos Les Bleus Didier Deschamps apostar em Mbappe numa posição central isso irá aumentar as hipóteses do jovem marcar várias vezes por uma equipa que certamente será das mais entusiasmantes do torneio.


APOSTAS RECOMENDADAS:
Antoine Griezmann @ [14.00]
Thomas Muller @ [36.00]
Kylian Mbappe @ [38.00]

Ver mercado