Apostas Colômbia X Grécia: Colombianos podem demorar a entrar no ritmo

Na ausência de Falcao, James Rodriguez terá papel principal no ataque colombiano...
Ver mercado

A Colômbia, favorita do Grupo C, abre a competição do seu grupo e vai tentar quebrar a teimosa defesa grega, mas Andrew Atherley acha que não vai ser fácil...

"O ataque da Grécia não me inspira confiança, pelo que tudo se resume a quando, ou se, a Colômbia marca, e  vale a pena aumentar as probabilidades com uma pequena aposta no Empate/Colômbia a [5.1], já que a Colômbia costuma ter um desempenho muito mais forte na segunda parte."

Empate/Colômbia no Intervalo/Fim do Jogo @ [5.1]

Colômbia X Grécia
Sábado 14 de Junho, 17:00
Em Directo na SportTV

Colômbia
Muitos consideram que a Colômbia tem potencial para ir longe no torneio, com a vantagem de jogar no seu próprio continente e ter terminado em segundo depois da Argentina na qualificação sul-americana (lembra-te que o Brasil não fez parte da qualificação).

Mas os seus últimos registos não têm sido muito inspiradores - esta é a sua quarta participação, a primeira desde 1998 e o seu melhor desempenho foi ter chegado aos oitavos de final em 1990, com três saídas logo na fase de grupos.

Jose Pekerman levou a Argentina, seu país natal, aos quartos de final em 2006 - o que acabou por ser uma desilusão depois do fantástico início na fase de grupos - e criou uma equipa bem organizada com jovens talentos inspiradores como James Rodriguez, médio esquerdino do Mónaco.

Mas não têm a sua estrela, Radamel Falcao, que está lesionado, outro jogador do Mónaco que marcou nove golos (um terço do total) durante a qualificação. É provável que na sua ausência o ataque seja liderado por Teofilo Gutierrez, jogador do River Plate (seis golos na qualificação), com o apoio de Rodriguez e Victor Ibarbo do Cagliari.

Os prováveis quatro defesas jogam todos na Serie A, o que demonstra a sua solidez, apesar do capitão, Mario Yepes, poder ser vulnerável no centro da defesa, devido aos seus 38 anos de idade.

A Colômbia chega em boa forma - invicta em sete jogos (V3 E4 D0) desde uma derrota na qualificação (2-0) no Uruguai em Setembro - e qualquer sugestão que possam ter de lidar com um choque cultural contra as equipas europeias é desmentida pelos resultados do inverno passado na Bélgica (venceu 2--0) e na Holanda (0-0), apesar dos anfitriões terem jogado mais de uma hora com 10 homens)


Grécia
A Grécia continua a basear o seu plano de jogo no facto de ser difícil de ultrapassar e parece funcionar - só uma derrota em 11 jogos nos últimos 12 meses (V7 E3 D1), 2-0 num amigável contra a Coreia do Sul (a Grécia acertou na barra três vezes).

Não sofreram golos em sete desses onze jogos e no total em mais de metade dos jogos sob o comando de Fernando Santos (24 em 45), com Sokratis Papastathopoulos, jogador do Borussia Dortmund, como ponto fulcral da sua defesa.

Santos não tem outra hipótese a não ser defender, porque o ataque continua a ser o seu maior ponto fraco - tiveram três amigáveis sem sofrer golos até ao jogo do fim de semana passado em que venceram por 2-1 contra a Bolívia. No Outono passado parecia que Kostas Mitroglou podia ser a resposta quando marcou três golos no playoff de duas mãos e um hat trick para o Olympiakos contra o Anderlecht na Liga dos Campeões, mas desde Janeiro que a sua forma está em baixo, desde que mudou para o Fulham e só tem jogado esporadicamente em amigáveis de preparação.

Se Mitroglou não jogar, é provável que Theofanis Gekas, de 34 anos, lidere o ataque, depois de ter sido chamado da sua reforma internacional para se juntar à equipa do Mundial.


Probabilidades de Jogo
Parece mesmo difícil derrotar a Colômbia, com apenas três derrotas em 23 jogos desde que Perkerman foi nomeado seleccionador em Janeiro de 2012, e vão ficar muito mais perto de novo triunfo se marcarem (com Pekerman tiveram 14/18 vitórias em que conseguiram marcar, com três derrotas em que não conseguiram marcar golos).

A questão é que potência têm sem Falcao, a sua percentagem de vitórias é de 88% quando ele marcou para Pekerman e de 47% quando não o fez. A Colômbia marcou 0 ou 1 em 10 dos 15 jogos com Pekerman sem Falcao (o que aconteceu seis vezes em sete jogos de competição).

A Grécia espera controlar a Colômbia (o seu registo com Santos é de V17 E7 D0 nas partidas em que não sofreram golos), e é razoável mesmo quando permitiram golos (V8 E8 D5).

A preocupação é que já sofreram nos momentos mais importantes - no Euro 2012 sofreram golos em três dos quatro jogos e a única vitória ocorreu quando não sofreram golos (1-0 contra a Rússia) e na qualificação para o Mundial perderam por 3-1 contra a Bósnia Herzegovina, o melhor adversário do grupo.


Mais/Menos de 2.5 Golos
Ambas as equipas basearam as suas campanhas de qualificação numa defesa sólida - a Grécia sofreu quatro golos em 10 jogos do grupo (a melhor média de total de golos sofridos da Europa) e a Colômbia tem a melhor defesa da qualificação da América do Sul (13 golos sofridos em 16 jogos).

Apesar disso ter originado uma série de jogos com resultados baixos para a Grécia (oito jogos em 10 tiveram menos de 2.5 golos durante a qualificação), os números da Colômbia não são tão desequilibrados - pouco mais de metade dos jogos de qualificação (nove em 16) tiveram menos de 2.5 golos.

Mas a maioria dos jogos com muitos golos sob o comando de Pekerman deveram-se a Falcao - sem a sua contribuição, 10 em 15 jogos (67%) tiveram menos de 2.5 golos (oito em 15, 53%, tiveram menos de 1.5 golos, comparado com 0 quando Falcao marcou).

O mais provável é que o jogo tenha Menos de 2.5 Golos, mas este resultado é muito cobiçado a [1.52], influenciado também pela tendência dos primeiros nomes do grupo serem cautelosos (64% menos de 2.5 golos nas finais desde 1986 até 2010). 


Intervalo/Fim do Jogo
Apesar deste jogo não se antever ser fácil para a Colômbia, eles vão provavelmente ganhar e as probabilidades de vitória não estão más, tendo em conta as boas estatísticas quando marcam.

O ataque da Grécia não me inspira confiança, pelo que tudo se resume a quando, ou se, a Colômbia marca e  vale a pena aumentar as probabilidades com uma pequena aposta no Empate/Colômbia a [5.1], já que a Colômbia estava a perder ou empatada ao intervalo em 10 dos 16 jogos de qualificação e normalmente apresenta um desempenho muito mais forte na segunda parte (19 golos em 27 na qualificação foram depois do intervalo).

Os níveis de energia da Grécia vão estar ao máximo na primeira parte, mas provavelmente baixarão na segunda, e a melhor aposta Cash Out parece ser o empate a [3.35], pois o preço vai diminuir se a Grécia conseguir aguentar-se durante meia hora.
 
Aposta Recomendada:
Empate/Colômbia no Mercado Intervalo/Fim do Jogo @ [5.1]

Oportunidade Cash Out:
Empate a [3.35] e esperar que a Grécia resiste 30 minutos

Ver mercado