Guia de Equipa para o Mundial 2014: Itália

Mario Balotelli parece "talhado" para este tipo de torneios
Ver mercado

A Itália tem por hábito iniciar os Mundiais de forma tímida mas o colunista da Serie A, Dave Farrar está confiante que os pupilos de Prandelli vão vencer o Grupo D à frente de Inglaterra e Uruguai...

"Eu penso que a Itália irá seguir em frente, principalmente porque são a melhor e mais entrosada equipa presente no Grupo D, e o [2.66] parece-me um bom valor para que vençam o Grupo e fiquem em boa posição para a fase a eliminar.

Caminhada até ao Brasil

Não me parece que o percurso da Itália durante a qualificação nos diga muito do que esperar dos Azzurri no Mundial do Brasil. Em alguns momentos, eles pareceram adormecidos num Grupo B particularmente frágil, terminando sem derrotas mas com um acrescido número de empates: na Dinamarca, Bulgária e República Checa, antes de cederem outra igualdade frente à Arménia na última jornada. 

A Itália nunca pareceu alinhar ao seu melhor nível frente a fraca concorrência, no entanto, os mestres em fazer apenas e só o necessário estiveram lá presentes mais uma vez nesta campanha, com golos tardios pelo caminho, e Mario Balotelli a liderar a equipa com cinco golos. Como se precisássemos de relembrar-nos, ele precisa de estar ao seu melhor para que a Itália possa ter sucesso na competição.


O Treinador

Não são muitos os treinadores capazes de aglomerar a popularidade de TODA a gente de um país, mas Cesare Prandelli é uma figura única no futebol italiano. Ele tem montes de classe, enorme simpatia popular, e a sua posição em relação a situações que prejudicariam o grupo de qualquer forma, foi muito bem vista e recebida pela opinião pública. 
Tacticamente, ele é inteligente e joga contra o estereótipo italiano. Não é nenhum obcecado pelo ataque, no entanto gosta de um Futebol atractivo e com muita posse e passe, algo que fica patente na academia jovem da Atalanta e no seu tempo de sucessos com a Fiorentina. 
Se estás com a Itália, então fica sabendo que a sua recente renovação de contrato até ao final do Euro 2016 irá oferecer a ele e à equipa a estabilidade necessária para abraçarem este desafio.

E relembra-te que Prandelli pegou nas cinzas de uma equipa que falhou redondamente no último Campeonato do Mundo, e refrescou a formação de tal forma que, logo a seguir foram finalistas do Euro 2012. Eles são jogadores competentes que estarão no Brasil, e é tudo responsabilidade de Prandelli.


Jogadores Chave

Balotelli jogou uma boa parte do seu melhor futebol sob a orientação de Prandelli, que é um excelente treinador, e o seu desempenho no Euro 2012 mostrou que ele pode ser um jogador de classe mundial.
Os torneios de selecções parecem assentar em em Balotelli, que tem por hábito perder o foco e concentração durante uma longa temporada doméstica, mas mesmo que tenha aparentado estar em baixo de forma, ele continuou a ser o melhor marcador da equipa na qualificação.
Ele apontou 14 golos na desastrosa temporada do Milan este ano, mas é preocupante que só tenha marcado por uma vez nas últimas sete partidas. Não te surpreendas, no entanto, se Balotelli entrar motivado pelo foco de atenção do mundo e retribua com uma boa subida de forma. E apesar da forma de Ciro Immobile, é quase unânime que será Mario Balotelli a assumir a titularidade no centro do ataque e a apontar o maior número de golos no torneio.

Ciro Immobile não veio propriamente do nada para entrar na equipa de Prandelli, mas o avançado do Torino é um exemplo claro de que um jogador em grande forma no seu clube se torna difícil de ignorar.
Nove golos nos últimos oito encontros da temporada perfizeram um total de 22, algo que foi suficiente para ser o melhor marcador da Serie A e lhe garantiu um lugar no Brasil.
Para aqueles que procuram um goleador para o torneio, será importante notar que nem Paolo Rossi, nem Toto Schilacci terminaram no topo dos goleadores domésticos antes de brilharem no Mundial, mas Immobile tem todas as hipóteses de dar nas vistas este verão, e ele e o colombiano Adrian Ramos podem assumir-se como uma dupla letal na sua parceria no Dortmund na próxima temporada.

Andrea Pirlo deverá ser o maior foco da entediante análise televisiva antes do jogo de Itália contra a Inglaterra. Eu continuo a ouvir que "se parares Pirlo, então paras a Itália" e isso implica que o pressiones quando ele tem a posse de bola de forma a fazer o seu influente jogo perder preponderância.
Essa é uma leitura simplista das coisas, já que Pirlo é muitas vezes colocado sob pressão mas ainda assim emerge como uma das figuras de proa da Juventus.  

Os seus poderes estão a mingar aos 35 anos de idade, mas ele continua a ser uma das chaves do sucesso italiano. Ele tratará de impor o ritmo de jogo da equipa, e ao mesmo tempo protegerá os três defesas da Juventus que jogarão atrás de si.
Se Pirlo for pressionado, então prepara-te para ver Leonardo Bonucci aproximar-se dele e testar o seu passe de longa distância.
Devido à sua astúcia táctica, e relação com os seus colegas de clube, a função de Pirlo na equipa é bem mais complexa do que muitos pensarão. E não é tão fácil pará-lo como muitos pensarão, tal é a versatilidade de tarefas que desempenha num só jogo.  


Tema de Discussão

Durante muito tempo, Gigi Buffon foi uma automática escolha para guarda-redes titular de qualquer onze inicial do mundo. Esta época, no entanto o gigante italiano pareceu mais humano, e enquanto parece algo injusto criticar uma defesa que só sofreu 23 golos numa temporada, parece-me que ele precisa de recuperar a sua consistência ao serviço da Itália para que possam ir longe.

O seu julgamento dos lances e jogo de mãos foram sempre os seus atributos maiores, no entanto ambos foram questionados ao longo da temporada.
Para alguém cujas defesas chave em momentos fundamentais foram um factor decisivo no triunfo da Itália no Mundial de 2006, eu só espero que não seja um erro de Buffon a custar-lhes o torneio. 


Melhor Aposta

Eu penso que a Itália irá seguir em frente no Grupo, principalmente porque são a melhor e mais entrosada equipa presente no Grupo D, e o [2.66] parece-me um bom valor para que vençam o Grupo e fiquem em boa posição para a fase a eliminar.
Há, obviamente uma preocupação com os fracos inícios de competição da Itália, mas eu penso que eles têm uma óptima possibilidade de baterem a Inglaterra e a Costa Rica e colocar-se na pole position antes do duelo contra a traiçoeira formação do Uruguai. 


Aposta de Valor

Por tudo o que eu disse sobre Immobile não ser propriamente o novo Schilacci/Rossi, um goleador da sua qualidade não deveria começar uma competição a [200.0] ou mais para vencer a Bota de Ouro. É um pouco sonhador, claro, já que Immobile nem sequer é provável que inicie os jogos. Mas se a Itália chegar, pelo menos até às Meias-Finais, então ele terá hipótese de rivalizar com os seis golos que tanto Schillaci como Rossi apontaram nos seus Mundiais, e se Immobile provou algo esta época, é que é capaz de aproveitar muito bem as suas oportunidade.  

Ver mercado