Apostas ATP Tour Semana Oito: Cuevas pode brilhar em evento fraco em Santiago

Pablo Cuevas pode tirar partido de um elenco fraco em Santiago esta semana
Abrir Conta
Ver mercado

O circuito ATP avança até à semana oito com mais três torneios a terem lugar, em piso duro e terra batida. O nosso colunista de ténis, Dan Weston, prevê a semana que se avizinha...

"Cuevas deverá ser um sólido favorito contra todos esses jogadores que pode encontrar antes da meia-final e deve ter ser possível apostar nele a cerca de [11.00] ou mais no Intercâmbio para vencer a prova, em linha com os mercados gerais."

Nomes sonantes em acção antes da Davis Cup


Antes de uma semana de folga na acção do circuito ATP na semana que vem, devido à Taça Davis, muitos dos grandes jogadores do circuito irão aparecer em cena com Novak Djokovic e Rafa Nadal a encabeçarem os eventos do Dubai e Acapulco, respectivamente. Ambos os torneios são nível 500, com outro de 250 a acontecer na terra batida de Santiago do Chile.

Djokovic destacado favorito no Dubai


Os embates começam às 10 da manhã de segunda-feira no primeiro torneio a começar, Dubai, portanto parece um local lógico para começar com a minha previsão. Djokovic é claramente favorito do mercado a [1.70] para levantar o troféu no Domingo, e estou a antecipar condições medianas para um evento em piso duro - talvez mais para o lado da lentidão, mas nada particularmente notório.

De 2009 a esta parte, apenas dois jogadores fora do tradicional quarteto de elite desta era venceram o título - Stan Wawrinka em 2016 e Roberto Bautista-Agut em 2018 - e Djokovic já venceu quatro dos 11 eventos, com Federer igualmente vitorioso em quatro ocasiões. Com Federer improvável de regressar à competição até à temporada de relva no verão, e Nadal em Acapulco, não é uma grande surpresa ver Djokovic a este preço no mercado para Vencedor.

Isto também é ilustrado pelos dados combinados dos últimos doze meses em piso duro e pela diferença que Djokovic tem em relação aos restantes candidatos na tabela abaixo:

dubai_12monthdata_djokovic.png

Grande ascendente estatístico para Djokovic


Aqui podemos verificar que o sérvio - de novo nº1 mundial - tem uma grande vantagem estatística sobre o restante dos jogadores nesta competição quando olhamos às métricas com Andrey Rublev e o já mencionado Roberto Bautista-Agut um pouco mais atrás. Gael Monfils, que teve sucessos em semanas consecutivas em Montpellier e Roterdão em Fevereiro antes de descansar na semana passada, também parece ter probabilidades de ser o 'melhor seguinte'.

Rublev tem um terceiro quarto bastante favorável com o jovem italiano, Lorenzo Musetti na primeira ronda - ele fará a sua estreia no circuito principal algumas semanas antes do seu 18º aniversário - antes de enfrentar João Sousa ou Filip Krajinovic. Ele também deverá precisar de bater Dan Evans ou Fabio Fognini para atingir as semifinais, o que parece algo bem interessante para um evento de nível 500. O russo está a [15.50] e parece ter condições para pelo menos ser semifinalista.

Nadal igualmente favorito destacado em Acapulco


Tal como Djokovic, o 1º cabeça-de-série Nadal é destacado favorito em Acapulco, embora com cotações acima do par, actualmente a [2.56] no Intercâmbio com Alexander Zverev bem acima no [6.00] como segundo favorito. Eu antecipo uma velocidade de court semelhante aquela do Dubai, no entanto quatro dos seis vencedores aqui desde que o torneio mudou para piso duro em 2014 foram grandes servidores.

A tabela abaixo, que mostra os dados em piso duro nos últimos 12 meses dos principais candidatos, mostram que Nadal tem um ascendente considerável sobre os restantes, não tão pronunciado quanto Djokovic, mas ainda assim considerável:

acapulco_12minthdata_nadal.png

Dúvidas físicas em De Minaur e Kyrgios


Curiosamente, Alex De Minaur está bem colocado nestas métricas, mas o australiano está a regressar ao circuito após falhar o Open da Austrália com uma lesão abdominal. O mercado está algo céptico sobre as suas hipóteses, actualmente cotado como um long-shot de [38.00] no Intercâmbio. Se ele estiver bem, o seu preço será realmente elevado.

O seu compatriota e detentor do título Nick Kyrgios é outro jogador cuja condição física é duvidosa após desistir em Delray Beach na semana passada e está actualmente cotado em [12.00] no Intercâmbio. O mercado para Vencedor costuma estar baixo para Kyrgios e este não é excepção tendo em conta as suas condicionantes físicas e dados pouco espectaculares, mais um jogo de abertura perigoso frente a um Ugo Humbert em rápida ascensão.

Outros candidatos a atingir a Final na metade inferior do quadro (não enfrentam Nadal até à final) incluem Felix Auger-Aliassime, John Isner e Alexander Zverev, e o alemão, Zverev parece ser aquele com melhores hipóteses tendo em conta as estatísticas e um par de jogos iniciais relativamente simpáticos. Se Isner falhar os quartos de final, Zverev terá três partidas onde será claramente favorito frente a adversários mais acostumados a Challengers até chegar às Meias-Finais.

Evento de nível inferior na terra batida de Santiago


Finalmente, temos um torneio 250 em terra batida de menor perfil, em Santiago do Chile, sem qualquer jogador do top-20 em acção. O favorito da casa, Christian Garin, é o favorito do mercado a cerca de [5.00] com o nosso herói de há algumas semanas, Casper Ruud, ligeiramente atrás nesse mercado.

A tabela abaixo mostra os dados combinados de pontos ganhos no serviço/resposta e favorece mais Ruud do que Garin, com Pablo Cuevas, Albert Ramos e Juan Ignacio Londero também candidatos viáveis no topo do mercado - largamente alinhados com os preços de mercado:

santiago_12monthdata_cuevas.png

Veterano Cuevas pode atingir fases adiantadas


No primeiro quarto do sorteio, Garin e Londero são os mais prováveis candidatos a marcarem confronto por um lugar na Meia-Final, enquanto no quarto dois será certamente o uruguaio, Cuevas, quem tem a melhor oportunidade. Ele está isento na primeira ronda antes de enfrentar um de dois challengers - Renzo Olivo ou Pedro Sousa - com um Marco Cecchinato em declínio ou Hugo Dellien a serem a sua provável oposição nos quartos de final.

Cuevas deverá ser um sólido favorito contra todos esses jogadores que pode encontrar antes da meia-final e deve ter ser possível apostar nele a cerca de [11.00] ou mais no Intercâmbio para vencer a prova, em linha com os mercados gerais. Apesar do seu registo de vitórias não ser brilhante em terra batida este ano, as suas estatísticas são boas (cerca de 103% de registo combinado) e eu gosto das suas chances frente a um quadro bastante medíocre.

Na metade inferior do quadro, Albert Ramos parece ser o elemento a bater no Q3 - ele está a [14.00] no Intercâmbio com Ruud a ser o óbvio favorito a ser quem progride do último quarto. Apesar destas duas ameaças na metade inferior do quadro, é Cuevas quem mais me atrai para esta semana em Santiago.

"Se gostou de nosso artigo, compartilhe em suas redes sociais"

Redação,