Apostas ATP Wimbledon Dia 12: Djokovic representa valor perante fatigado Nadal

Novak Djokovic representa valor para superar Nadal esta tarde...
Ver mercado

Hoje decorrem as Meias-Finais de singulares masculinos em Wimbledon, e é tempo de olhar para dois excelentes confrontos em perspectiva pelo nosso colunista de ténis, Dan Weston...

"Djokovic exibiu melhores dados estatísticos em Wimbledon 2018, vencendo mais 3.4% dos pontos no serviço, assim como uma surpreendente vantagem de 6.2% na resposta, e os seus 122.1% combinados no serviço/resposta são francamente melhores que os 112.5% de Nadal, neste evento."

Anderson e Nadal com árduos triunfos em cinco sets


Claramente ofuscado por uma certo jogo de futebol na quarta-feira foi a realização dos quartos de final masculinos, que viu o favorito a vencer, Roger Federer, ser afastado por Kevin Anderson num dramático quinto set.

Outro jogador que precisou de um set decisivo foi Rafa Nadal, já que escapou diante de Juan Martin Del Potro para nos gerar uma aposta vencedora na nossa recomendação, mas os efeitos dessas árduas vitórias para Anderson e Nadal podem acabar por lhes dificultar a vida na luta por um lugar na Final de Domingo.

Nadal precisa de replicar exigentes quartos de final


Um jogo de grandes servidores costuma ter pontos mais curtos do que um com pelo menos um jogador orientado para a resposta, e tal ficou comprovado nestes embates - Anderson e Federer disputaram 67 jogos em 257 minutos (3.84 minutos por jogo de serviço), enquanto Nadal e Del Potro precisaram de 292 minutos para disputar 55 jogos (5.31 minutos por jogo de serviço). Quanto deste tempo foi gasto por Nadal a equilibrar as garrafas, ou a preparar-se para o ponto seguinte está por apurar, mas seriamente falando, isto demonstra o teste aos corpos dos jogadores.

Certamente que estes triunfos não podem ser vistos como algo positivo para as rondas seguintes, embora provavelmente seja justo referir que se há jogador que pode surgir fresco após partida de cinco horas, ele é obviamente Rafa Nadal. No entanto, eu estou bastante chocado com os mercados que estão a ter dificuldades em apurar um favorito entre Nadal e o seu adversário do dia, Novak Djokovic, para a segunda semifinal, que não começará antes das 15 horas portuguesas.

Djokovic consistentemente mais forte em relva do que Nadal


Djokovic está disponível a [2.00] e para mim, isso é sensacional valor. Ele jogou bem nos últimos dois sets do seu triunfo em quatro sets sobre Kei Nishikori - numa partida que durou 'apenas' 158 minutos - e ele criou 14 oportunidades de quebra de serviço em apenas 17 jogos de resposta.

Para além disso, Djokovic exibiu melhores dados estatísticos em Wimbledon 2018, vencendo mais 3.4% dos pontos no serviço, assim como uma surpreendente vantagem de 6.2% na resposta, e os seus 122.1% combinados no serviço/resposta são francamente melhores que os 112.5% de Nadal, neste evento.

Adicionalmente, estatísticas mais longas em relva também favorecem o sérvio - ao longo dos últimos dois anos, ele venceu mais 1.0% de pontos no serviço e mais 2.4% de pontos na resposta, e nos últimos três, 1.5% mais no serviço e 1.8% mais na resposta.

É absolutamente evidente que Djokovic tem ascendente sobre o rival espanhol em courts de relva em vários períodos temporadas, e com os quartos de final de quase cinco horas de Nadal como factor extra, o [2.00] disponíveis pelo sérvio merecem uma recomendação.

Anderson e Isner devem criar um confronto orientado para o serviço


Antes do aguardado embate entre Djokovic e Nadal, a primeira meia-final pode atrasar um pouco a segunda, tendo em conta que mesmo se tratando de jogadores orientados para o serviço como Kevin Anderson e John Isner, o equilíbrio pode imperar.

Isner superou Raonic em quatro sets na quarta-feira, num previsível confronto de serviços, e eu espero mais do mesmo contra Anderson, que também serve muito bem. Ambos os jogadores asseguram acima de 90% dos seus jogos de serviço, assim como são abaixo da média na resposta, e os tiebreaks tornam-se novamente prováveis.

Isner mais perto do valor para atingir primeira Final de Slam


Também aqui o mercado sente dificuldades em apontar um favorito, oferecendo [1.97] pelo triunfo de Isner, e eu penso que este preço não está longe de ter valor pelo gigante americano. Na verdade, creio que Isner deveria rondar os [2.06], mas eu como que o favoreço mais do que Anderson, que obviamente tem o já apontado ponto negativo de ter tido um longo jogo contra o favorito do torneio na última ronda, assim como ter perdido os últimos cinco embates no circuito ATP frente a este adversário - mesmo que já tenha acontecido há algum tempo.

Os dados de Isner em relva ao longo dos últimos dois anos também são marginalmente superiores aos de Anderson, portanto ele parece ter ligeiro ascendente na luta pela sua primeira Final de sempre num Grand Slam.


APOSTAS RECOMENDADAS:
Novak Djokovic para bater Rafa Nadal @ [2.00]

Ver mercado