Apostas Open da Austrália: Dimitrov deve voltar a sofrer para cumprir longo handicap de jogos

Grigor Dimitrov tem problemas para cumprir longos handicaps de jogos
Ver mercado

O Dia 5 do Open da Austrália chega já na madrugada desta sexta-feira, e marca o começo da terceira ronda. O nosso colunista de ténis, Dan Weston regressa para prever a acção do dia...

"Eu argumentei na Quarta sobre as dificuldades históricas de Dimitrov em cumprir longas linhas de handicap, e acabaríamos por escolher uma aposta vencedora com ele a não cumprir os -7.5 jogos frente a Pablo Cuevas. Ele tem a mesma linha frente a Thomas Fabbiano, e eu não vejo que o italiano seja propriamente um decréscimo de qualidade em piso duro por comparação com Cuevas."

Triunfo de Alex Bolt alegra-nos duplamente


Já conhecemos os últimos 16 tenistas a seguirem para a terceira ronda após a acção desta quinta-feira, que terminou por volta das 13:30 (Portugal) após um longo dia quatro, e os leitores desta coluna terão celebrado o triunfo de Alex Bolt sobre Gilles Simon.

O pouco conhecido australiano não só cumpriu o handicap de jogos, como até surpreendeu o veterano gaulês numa vitória em cinco sets, e a sua recompensa é um confronto na terceira ronda frente a Alexander Zverev no sábado. O jovem germânico, Zverev, voltou a vencer em cinco sets, com Jeremy Chardy a vir de dois sets abaixo para equilibrar o seu confronto, enquanto Kei Nishikori precisou de um tiebreak decisivo no set final para se ver livre de Ivo Karlovic.

Derrota de Thiem foi surpresa do Dia Quatro


Entre outros, tivemos também o afortunado do dia Milos Raonic, que venceu três de quatro tiebreaks para bater Stan Wawrinka - que não foi bem avaliado pelo mercado - por três sets a um, enquanto também tivemos sucessos de David Goffin sobre Marius Copil, e Novak Djokovic sobre Jo-Wilfried Tsonga. No entanto, vimos a saída precoce de Dominic Thiem, com o austríaco a retirar-se quando já pairava o fantasma da derrota frente ao jovem australiano, Alexei Popyrin.

O favorito Novak Djokovic negoceia agora a [2.00] para vencer o torneio, e até negociou alguns tiques abaixo disso, sendo que após o seu acessível triunfo em três sets sobre Tsonga, se justifica esta aparente fé do mercado. Dos outros jogadores ainda em cena, apenas Roger Federer, a [6.20], Rafa Nadal [8.00] e Zverev, avaliado a [14.00], estão abaixo dos [30.00].

Fadiga de Schwartzman é grande questão para o embate com Berdych


Esta sexta-feira teremos a primeira série de oito encontros da terceira ronda, com os eventos a iniciarem-se novamente por volta das 00:00 portuguesas numa partida entre Tomas Berdych e Diego Schwartzman, e Stefanos Tsitsipas frente a Nikoloz Basilashvili como partidas de abertura.

No primeiro, Berdych parece suficientemente curto a [1.28] contra um adversário competente, no entanto ele vem de uma partida de quase quatro horas decidida em cinco sets na quarta-feira. Terá isto impacto na condição física do argentino aqui? É difícil sabe-lo ao certo, mas ao preços actuais eu optaria por ficar do lado de Schwartzman.

Tsitsipas parece curto para embate com Basilashvili


Quanto a Tsitsipas, eu avisei que poderia valer a pena ir contra ele no cumprimento de handicaps durante o torneio, e eu penso que o embate de amanhã com Basilashvili tem potencial no que diz respeito a isso.

Bash foi outro vencedor em cinco sets, precisando de recuperar de 2-1 atrás frente a Stefano Travaglia, mas foi um embate consideravelmente mais curto que o de Schwartzman em termos de tempo, ficando pouco acima das três horas. Isso não é muito mais longo que um jogo à melhor de três sets, portanto não antecipo que tal influencie muito o georgiano - a vitória de Tsitsipas em quatro sets sobre Viktor Troicki durou apenas menos 15 minutos.

O talentoso tenista grego está com preço muito curto de [1.38] frente a um dos jogadores com maior evolução no circuito ATP - Basilashvili está agora no melhor ranking da carreira em 20º - apesar de eu não estar muito entusiasmado com os preços da lnha de handicap. Basilashvili +4.5 está a [2.04] no Intercâmbio, enquanto uma linha mais elevada de +5.5 ronda os [1.70] apesar de eu pensar que se irá estabilizar um pouco mais acima, mas ainda na casa dos [1.70].

Tsitsipas não cumpriu os -5.5 contra Matteo Berrettini ou Viktor Troicki esta semana, mas cumpriu o handicap -4.5 em ambas as ocasiões, portanto se te quiseres opor a Tsitsipas no handicap de jogos, poderá ser mais interessante comprar um jogo extra e apostar no +5.5 em Basilashvili, ao contrário do +4.5.

Dimitrov pode voltar a sofrer para cumprir longo handicap de jogos


No entanto, o jogo em que me irei focar para a recomendação de hoje é a repetição da escolha de quarta-feira, com Grigor Dimitrov a parecer novamente curto a [1.09] frente a Thomas Fabbiano.

Eu argumentei nesse dia em relação às dificuldades históricas de Dimitrov em cumprir longas linhas de handicap, e acabaríamos por escolher uma aposta vencedora com ele a não cumprir os -7.5 jogos frente a Pablo Cuevas. Ele tem a mesma linha frente a Thomas Fabbiano, e eu não vejo que o italiano seja propriamente um decréscimo de qualidade em piso duro por comparação com Cuevas.

Podemos encontrar [1.91] por Fabbiano +7.5 Jogos na página de Desportos, e esta será a minha recomendação do dia.

De Minaur capaz de testar o Rei da Terra Batida

nadal_usopen.jpg


Noutras partidas, estou muito interessado no jogo entre Alex De Minaur e Rafa Nadal. O Rei da Terra Batida não tem sido incomodado até ao momento no torneio mas o australiano em rápida ascensão poderá oferecer-lhe o primeiro verdadeiro teste no evento. Nadal parece um pouco curto a [1.13] frente a um jogador numa curva muito ascendente.

Roger Federer também estará em acção frente a outro jovem em crescimento, sob a forma de Taylor Fritz. Roger está somente a [1.07] para seguir até à quarta ronda, o que volta a parecer um pouco mais para o lado do curto.


APOSTA RECOMENDADA:
Thomas Fabbiano +7.5 Jogos vs Grigor Dimitrov @ [1.91]

Ver mercado