Apostas.Betfair

Apostas Wimbledon 2017: Não excluas Azarenka no seu regresso após gravidez

Ver mercado

Com aquele que será possivelmente o Grand Slam feminino mais aberto dos tempos recentes, o nosso colunista de ténis, Dan Weston, procura transportas a sua excelente forma do Open de França e dá uma olhada pré-sorteio às jogadores que podem brilhar no torneio...

"A bielorussa é uma óptima aposta com este preço graças ao fantástico registo em relva (35-14). Ao longo da sua carreira a combinação de pontos ganhos no serviço/resposta ao serviço é de 108.2%, o que a coloca em terceiro lugar na lista bianual da WTA."

Replicar a nossa forma no Open de França é objectivo para Wimbledon

O Open de França foi um enorme sucesso, especialmente no circuito WTA, onde conseguimos 11 apostas ganhas consecutivas, e só não fizemos o pleno porque Jelena Ostapenko derrotou Timea Bacsinszky, que se lesionou no primeiro set da meia-final.

Adorava manter este registo, apesar de ser muito difícil de copiar - disseram-me que alguém escreveu no Twitter que as probabilidades são de 2000/1 para os onze jogos. Começamos a nossa campanha de Wimbledon com a antevisão da pré-selecção, com o evento final de preparação em Eastbourne já a decorrer, apesar de um pouco atrasado por causa da chuva.


Kvitova e Pliskova entram na lista de favoritas

Depois da vitória em Birmingham na semana passada, Petra Kvitova é a ligeira favorita para vencer o título
feminino de singulares em Wimbledon, está actualmente a [6.00], e ombreia com o favoritismo de Karolina Pliskova, a [6.20].

Ambas vão aproveitar a velocidade de Wimbledon - nas minhas métricas é um torneio de velocidade média para relva, mas é significativamente mais rápido do que outras superfícies e vale a pena lembrar que Kvitova lidera a percentagem de pontos de serviços ganhos na relva (67%) nos últimos dois anos, Pliskova está em quinto, atrás de Angelique Kerber, Madison Keys e Coco Vandeweghe.


Grandes servidoras podem brilhar no SW19

Isto diz-nos logo o tipo de jogadoras que são melhores na relva - as que têm um serviço forte - e tenistas como Kvitova e Pliskova mantêm o serviço 80% das vezes na relva, uma percentagem acima da média ATP em todas as superfícies.

Como no ATP, quero analisar áreas específicas para identificar a nossa lista de candidatas - sem lesões, em boa forma, com bons dados em relação ao serviço/resposta nesta superfície nos últimos 24 meses e um registo sólido de carreira contra as 20 adversárias de topo nesta superfície.

Actualmente só existem 11 jogadores com o preço abaixo de [100.00] na Exchange no ATP, mas a WTA tem exactamente o dobro, ou seja, 22 jogadoras. A nossa lista vai ser maior do que a do ATP, especialmente porque a minha investigação mostrou que há várias jogadoras na WTA com óptimos registos contra as 20 melhores jogadoras na relva.


Diversas tenistas com bons registos em relva mas fracas frente às adversárias de elite

Em relação a jogadoras com um sólido registo nesta área, podemos excluir Julia Goerges (2-7), Tsvetana Pironkova (5-8), Lucie Safarova (3-7), Alison Riske (1-12), Johanna Konta (2-4), Svetlana Kuznetsova (1-4) e Anastasia Sevastova (0-3). É uma pena que jogadoras como Goerges, Pironkova e Riske com excelentes registos recentes na relva sejam fracas contra jogadoras de topo.

Em Janeiro, Venus Williams conseguiu chegar à final do Open de Austrália sem defrontar uma só adversária do top 25, mas isto foi uma excepção à regra - um jogador tem de ter potencial para derrotar um adversário de topo, provavelmente vários, para poder avançar no torneio.


Vandeweghe entre o leque de tenistas com problemas físicos

Estou em dúvida quanto a Coco Vandeweghe, apesar de estar em quarto na percentagem de pontos ganhos na relva nos últimos dois anos na WTA, mas ela teve de desistir do jogo na semana passada contra Garbine Muguruza, com uma lesão no tornozelo e bolhas nos pés.

Também há questões em relação à forma de Timea Bacsinszky e Caroline Wozniacki, e Agnieszka Radwanska, Madison Keys e Belinda Bencic estão em baixo de forma.

Com tanta jogadora excluída, podemos concentrar-nos nas que vale a pena incluir na nossa lista.


Kerber e Halep fortes opções com base nas estatísticas

Surpreendentemente, Angelique Kerber lidera a estatística na relva nos últimos dois anos, e a segunda classificada no ano passado pode estar a ser subvalorizada com os actuais [20.00].

A alemã, que ainda é número um mundial, conseguiu uma vitória em três sets contra Krystina Pliskova em Eastbourne, e esta boa exibição pode dar-lhe confiança. Dependendo da forma que a alemã apresentar esta semana, pode ser considerada para a nossa lista.

A segunda classificada do Open de França, Simona Halep está a [19.00] e pode também entrar na lista - nos últimos dois anos, na relva, lidera o tour com uma percentagem de 47.6% de pontos ganhos na resposta, e no registo combinado está em terceiro atrás de Kerber e Kvitova.

O meu principal problema com a romena é relativamente à capacidade mental para ultrapassar a derrota frente a Jelena Ostapenko em Paris, mas estas probabilidades são um insulto para ela, tendo em conta o registo e a forma recente em terra batida. Vou tê-la debaixo de olho em Eastbourne.


Especialistas em relva com grandes preços

Há mais jogadoras que quero manter, como Sabine Lisicki a [120.00], uma especialista da relva que mostrou ter um bom nível em Maiorca, na semana passada e Kristina Mladenovic, que está muito melhor, apesar de me parecer ligeiramente curta a [30.00].

Também estou a considerar Magdalena Rybarikova, outra especialista na relva que venceu seis dos 11 jogos contra adversárias do Top 20 nesta superfície. CiCi Bellis, Ash Barty [50.00], uma jogadora com enorme potencial, e estatísticas de top 10 na relva nos últimos dois anos, e provavelmente uma surpresa para muitos, Victoria Azarenka a [40.00].


Azarenka tem muito a ganhar a preço elevado

A bielorussa é uma óptima aposta com este preço graças ao fantástico registo em relva (35-14). Ao longo da sua carreira a combinação de pontos ganhos no serviço/resposta ao serviço é de 108.2%, o que a coloca em terceiro lugar na lista bianual da WTA. Apesar do registo em Maiorca na semana passada ter sido medíocre, após o regresso da licença de maternidade, vai com certeza aproveitar o tempo em campo. Vou ficar de olho no sorteio na sexta-feira de manhã.

O sorteio é fulcral - Lisicki, Rybarikova, Bellis, Barty e Azarenka não são cabeças de série, e este quinteto pode ter um sorteio difícil, mas fazem parte da nossa lista, juntamente com Kerber e Halep.

Ver mercado
More Ténis