Masters de Shangai: Será que Murray vai manter o título?

Andy ganhou dois dos três Shanghai Masters já disputados.

Os jogadores podem estar a ficar sem energia, mas ainda existem bastantes oportunidades de apostas para o Shanghai Masters. Sean Calvert fala sobre alguns pontos interessantes...

Eu tenho um certo "feeling" em relação a Haas para esta semana com uma odd massiva de 200.0199/1. Caso ele consiga regressar à forma que demonstrou no verão é capaz de ter alguma hipótese.

O ATP Tour desloca-se agora para Shanghai para o último evento do ano recebido na Ásia, o Shanghai Rolex Masters, será o penúltimo evento Masters 1000 da temporada.

Sendo ainda um evento relativamente recente, houve apenas três edições do torneio e Andy Murray ganhou dois deles chegando com o título de bicampeão e com um recorde de 9-0.
O campeão do US Open foi bastante dominante, com apenas um set perdido num conjunto de nove jogos, sendo o segundo favorito deste ano com 4.67/2 contra Novak Djokovic, que está situado nos 2.829/5.

Estes campos são dos melhores do tour para tenistas que prefiram pisos mais lentos, facto que pode ser provado pelo domínio de Murray e a preferência de Juan Monaco que já foi semifinalista.

O torneio extra proporcionado pelas Olimpíadas transmitiu um sentimento geral de que os jogadores estão a ficar sem forças nesta altura da temporada e aqueles que conseguiram gerir os seus esforços de forma mais profissional serão beneficiados nas próximas semanas.

Qualquer um deveria colocar Roger Federer nessa categoria e apesar de ter recebido ameaças de morte, o que resultou num reforço da segurança em Shanghai ao longo desta semana, a estrela suíça chega após ter tirado algumas semanas de descanso depois do US Open e da Davis Cup.
Federer, com uma odd de 4.57/2 nesta semana para enfrentar Murray nas semifinais encontrará uma repetição da final de 2010, sendo ambos altamente equilibrados.

A parte do quadro do suíço inclui Mónaco, Marin Cilic, Stan Wawrinka e Fernando Verdasco, e Federer parece uma boa aposta para as semifinais pelo menos com os adversários que irá encontrar nesta secção.

O quadro de Murray parece sensivelmente mais exigente, mas com tantas retiradas ao longo desta semana, sendo as causas mais comuns o cansaço e lesões, os tenistas mais prováveis para defrontar o escocês são Richard Gasquet, Gilles Simon e, quem sabe, talvez até Bernard Tomic.

Outra possibilidade é Alexandr Dolgopolov, mas tal como Tomic, já desisti de dar segundas oportunidades às performances do Ucraniano. Pode ter uma boa semana, mas também pode perder para Jeremy Chardy na primeira ronda.
John Isner é outra possibilidade nessa secção, mas o seu recorde aqui não é nada de extraordinário e duvido que as condições na China estejam do seu agrado.

A parte de baixo do quadro parece mais aberta, com uma possível repetição da final de domingo em Beijing entre Jo-Wilfried Tsonga e Novak Djokovic nas semifinais.
Djokovic nunca conseguiu passar às semifinais, e costuma mostrar-se melhor em Beijing, provavelmente devido à condição física.

O seu quadro inclui Janko Tipsarevic, que supostamente está com uma amigdalite, mas que quase certamente terá uma boa hipótese de alcançar o ATP Finals de final do ano, mas também existem outros adversários de peso como Tommy Haas, Philip Kohlschreiber, Mikhail Youzhny e Nico Almagro.

Eu tenho um certo "feeling" em relação a Haas para esta semana com uma odd massiva de 200.0199/1. Caso ele consiga regressar à forma que demonstrou no verão é capaz de ter alguma hipótese, e depois de descansar e ter feito apenas um jogo desde Nova Iorque eu não o tirava da equação de ser um palpite interessante.

A secção de Tsonga também é competitiva, com Berdych sendo o perigo óbvio juntamente com os finalistas de Tóquio Raonic e Nishikori, mais Sam Querrey e Marcos Baghdatis naquele que parece ser o quarteto mais complicado de superar.

Nishikori chegou até às semifinais o ano passado, mas ele é notoriamente mais fraco e é improvável que tenha o mesmo desempenho durante duas semanas seguidas, embora esteja a dar mais do que eu estava à espera. O seu rendimento na luta pelo título de Tóquio foi soberbo, mas duvido que esteja à altura de fazer o mesmo em Shanghai.

Berdych nunca conseguiu passar os oitavos de final e terá que passar por Nishikori, por quem foi derrotado no Japão e por Querrey, embora a sua forma transmita alguma esperança e estando a sua odd situada nos 50.049/1.

Não estou convencido de todo sobre os níveis de energia dos jogadores de topo desta semana apesar do título de vencedor dever vir a ser discutido entre Murray, Federer ou Djokovic. Mas estou a reunir um pequeno conjunto de apostas a Favor para Apostar Contra após algumas rondas.

Haas é um deles e Gasquet está com uma hipótese de 81.080/1 e nunca se sabe como correm os jogos com Berdych, portanto pode ser um bom palpite apostar na sua odd colocada nos 50.049/1.

Apostas Recomendadas:
Aposta a favor de Haas a 200.0199/1 para fechar com Aposta Contra
Aposta a favor de Gasquet a 81.080/1 para fechar com Aposta Contra
Aposta a favor de Berdych a 50.049/1 para fechar com Aposta Contra