Apostas Australian Open: Bem cotado Wawrinka pode ser ameaça para Djokovic

Continuará Wawrinka a brilhar em Majors?

Vai começar o primeiro major da nova temporada de ténis e as principais estrelas do mundo do ténis estão em Melbourne Park para o Open da Austrália. O perito de ténis Sean Calvert - que acertou em 25 apostas em 28 durante o Open dos Estados Unidos do ano passado - selecciona as melhores apostas...

"As prestações de Wawrinka nos slams do ano passado, em que chegou às Meias-Finais em Nova Iorque e à quarta ronda aqui no ano passado, são encorajadores..."

Aposta em Wawrinka a 70.069/1 (para Cash Out)


Este ano têm havido várias informações contraditórias e comentários de jogadores e treinadores em relação à velocidade nos courts de Melbourne, depois das condições nas provas de aquecimento em Brisbane e Sidney terem sido mais rápidas do que habitualmente.

Alguns jogadores afirmaram que a superfície está mais rápida do que no passado, enquanto outros dizem que as bolas Wilson utilizadas este ano são mais rápidas. O mais provável é que este continue a ser um court de velocidade média, com as condições a variarem consoante o tempo - as previsões indicam que esta semana vai estar muito calor em Melbourne.

O nosso favorito durante estas duas semanas é o especialista de Melbourne e cabeça de série número dois Novak Djokovic, vencedor deste torneio nos três últimos anos e de quatro nos últimos seis. O sérvio está a 2.01/1 para tornar este no quarto título consecutivo, apesar de ter sido visto muito pouco durante esta campanha, já que preferiu fazer particulares calmos que jogar em torneios antes deste primeiro major.

A conversa gira toda em torno de Djokovic ter levado Boris Becker para a sua equipa mas não consigo ver que mais valia é que o alemão lhe vai trazer. Não é perspicácia com certeza e não pode ser táctica, por isso permanece um mistério aquilo que Becker tem a oferecer.

Djokovic não vai gostar se os courts estiverem significativamente mais rápidos que o normal, apesar de estar à espera que ele seja uma grande ameaça e o vencedor mais provável, mesmo que os 2.01/1 sejam curtos e que esta prova seja mais aberta do que têm sido os majors mais recentes. O sorteio dele também nos parece fácil e só Stan Wawrinka se apresenta como potencial ameaça a outro forte percurso do campeão.

Andy Murray chega em má forma, depois de ter tido uma cirurgia às costas e o único treino de jogo que teve desde o Outono foram algumas exibições, com apenas uma vitória contra um jogador sem hipóteses e uma derrota frente a Florian Mayer. Nestas circunstancias, o britânico parece-nos na melhor das hipóteses uma aposta optimista em torno de 12.011/1, mas o seu sorteio é bom, com Roger Federer como potencial adversário mas Meias e Jo-Wilfried Tsonga sendo uma possibilidade nos quartos de final, mas desta vez não vejo Murray a conseguir ultrapassar os quartos de final.

Federer tem usado o novo protótipo de raquete da Wilson esta temporada e quase que conseguiu vencer o título em Brisbane, mas uma derrota frente a Lleyton Hewitt na final, numa superfície à medida do suíço mostra-nos como o seu nível varia imenso de jogo para jogo, nesta fase final da sua carreira. O preço de 25.024/1 está provavelmente certo. Já não atinge as finais de um major desde Wimbledon em 2012 e os slams da temporada passada incluíram derrotas contra Tommy Robredo e Sergiy Stakhovsky.

Rafa Nadal está a negociar em torno de 4.3100/30 e é sem dúvida o melhor preço dos quatro grandes. Nadal tem feito tratamentos de células estaminais nos seus problemáticos joelhos e apesar de não ter estado no seu melhor em Doha aquando do seu regresso, conseguiu vencer o torneio em condições que nem lhe são confortáveis. Um piso parecido durante estas duas semanas diminuem grandemente as suas hipóteses aqui e tem um verdadeiro primeiro teste pela frente, contra Bernard Tomic.

Temos Juan Martin Del Potro a negociar em torno de 16.015/1 e ele tem de entrar na equação com base nas exibições da temporada passada, no entanto o seu registo aqui é fraco, com apenas dois quartos de final nas suas sete visitas a Melbourne Park. Ele é o tipo de jogador que precisa de jogos para entrar no ritmo e acho que este torneio chega demasiado cedo para o argentino.

Desde Tsonga em 2008 que nenhum jogador fora do quarteto Djokovic/Murray/Nadal/Federer conseguiu chegar à final e se achas que esta tendência vai acabar, então pode valer a pena apostar em jogadores como Wawrinka, Marin Cilic, Tomic ou Tomas Berdych como opções "back to lay".

Wawrinka desistiu do particular em Kooyong deviado a exaustão depois de ter vencido em Chennai, o que foi sensato e os seus esforços nos slams do ano passado, em que chegou aos quatro últimos em Nova Iorque e à quarta ronda aqui no ano passado, são encorajadores. Em ambas as ocasiões foi derrotado em cinco sets por Djokovic e também chegou aos últimos oito em Paris, por isso a 70.069/1 ele tem de entrar na equação.

Cilic melhorou substancialmente o seu serviço durante a ausência forçada e hoje pode causar problemas a qualquer um, e apesar de Berdych também ser perigoso, o seu preço desceu para menos metade desde o sorteio. David Ferrer é o principal adversário de Berdych e acho que o espanhol não está suficientemente em forma para conseguir ultrapassar um obstáculo destes.

Tomic continua a ser 10 vezes melhor jogador na Austrália do que em qualquer outro lado, mas não o vejo a ser mais do que um potencial empecilho para um dos cabeças de série. A sua primeira final vai ser contra Rafa e 210.0209/1 parece-nos um preço bastante justo.

Assim, Novak parece-me o vencedor mais provável, mas há mais dinheiro a ganhar com apostas em Wawrinka a 70.069/1 e nos mercados de 'vencedores de quartos", onde apostar contra Murray e Ferrer parece-me a escolha certa.

Apostas Recomendadas:
Aposta em Wawrinka a 70.069/1 (para Cash Out)

Apostar Contra Murray para vencer o seu quarto a 1.84/5
Aposta em Berdych para vencer o seu quarto a 2.56/4