Open Australia

Apostas Open da Austrália - Dia 11: Mercado duvida das hipóteses de Federer

Terá Roger Federer algo mais para dar em Melbourne Park?

"No total, Djokovic despendeu menos 147 minutos - cerca de duas horas e meia - em court para chegar até esta fase, o que essencialmente significa que Federer teve de jogar um encontro a mais para atingir esta fase e eu penso que essa é a principal razão para que o mercado esteja tão fortemente inclinado para Djokovic aqui."

A acção do quadro masculino esta Quinta-feira contém a primeira Meia-Final, com Novak Djokovic a enfrentar Roger Federer. Dan Weston regressa para ver se Federer tem algo de sobra para dar neste torneio...

Mercado duvidando das chances de Federer


Após ter estado a perder por 8-4 no tie break do set final para John Millman, e sabe-se lá como ter salvo sete match points contra Tennys Sandgren, vimos Roger Federer arrastar-se até às semifinais, onde irá enfrentar Novak Djokovic.

Na sequência dessas exibições pouco inspiradoras e da fadiga acumulada que longas partidas a cinco sets geram, o mercado está extremamente desconfiado de que Federer possa causar uma surpresa amanhã ao derrotar o destacado favorito à conquista do torneio, Djokovic. O sérvio está cotado em 1.162/13 para atingir a Final, com Federer a 7.006/1 para causar aquilo que hoje parece ser uma grande surpresa.

Djokovic nunca teve preço tão curto vs Federer


Olhando aos dados dos dois jogadores nos últimos 12 meses em piso duro, parece estranho ver Djokovic tão favorito - por alguma distância o preço mais curto a que já negociou num confronto com Federer. Quando eles se encontraram no ATP Finals em Novembro, Djokovic estava a 1.402/5 para vencer, e na verdade Federer até ganhou essa partida em apenas dois sets.

Fadiga acumulada será principal problema para Federer


No entanto, Djokovic venceu seis dos seus últimos nove embates, e como mencionei acima, ele tem jogado muito melhor neste torneio, vencendo cerca de 7% mais pontos no serviço e 4% mais pontos na resposta. Ele também disputou menos 38 jogos de serviço/resposta ao longo das cinco partidas disputadas, o que pode ter um impacto considerável na fadiga acumulada que os jogadores de elite tentam e evitam em Grand Slams - as pernas de um Roger Federer de 38 anos podem bem sofrer isso na pele.

No total, Djokovic despendeu menos 147 minutos - cerca de duas horas e meia - em court para chegar até esta fase, o que essencialmente significa que Federer teve de jogar um encontro a mais para atingir esta fase e eu penso que essa é a principal razão para que o mercado esteja tão fortemente inclinado para uma vitória de Djokovic aqui.

Parece ser de algum modo um exagero, mas eu também consigo compreender por que razão o mercado seguiu este roteiro. Este pode ser um daqueles casos onde o 'mercado sabe'. Se me forçasses a escolher uma aposta neste encontro, seria em Federer para vencer um set a cerca de 2.1011/10, e precisamos recuar até ao Open de França em 2012 para ver um confronto entre estes dois num Grand Slam que tenha sido decidido em sets directos.

"Se gostou de nosso artigo, compartilhe em suas redes sociais"