Taça Davis

Apostas Final Taça Davis: Murrays guiarão Grã-Bretanha ao título

Andy e Jamie Murray estão prontos para oferecer o troféu da Taça Davis à Grã-Bretanha

"Com tanto em jogo há uma hipótese de Edmund roubar um set e a 4.2016/5 o 3-1 para Goffin parece bastante bom."

David Goffin para vencer Kyle Edmund por 3-1 @ 4.2016/5

A Grã-Bretanha pode vencer a sua primeira Taça Davis desde 1936 este fim-de-semana com um triunfo sobre a Bélgica e Sean Calvert traz-nos as melhores opções de aposta na última crónica de uma temporada lucrativa...

A última acção significativa da temporada 2015 acontece este fim-de-semana e será uma grande ocasião para os jogadores envolvidos.

A Final da Taça Davis 2015 decorre em Ghetn, na Bélgica a partir desta Sexta-Feira até Domingo com os anfitriões a receberem a Grã-Bretanha numa final que poucos poderiam prever no início da competição.

Os britânicos não vencem a Taça Davis desde 1936 e não atingiam a Final desde 1978, enquanto a Bélgica nunca venceu o troféu e esta será a sua primeira aparição numa final desde 1904.

Portanto, temos aqui pano para mangas mas que valor para aposta tem realmente este duelo, com a GB a parecer ter todas as condições para levar o troféu, a não ser que uma calamidade aconteça a Andy Murray.

A estrela dos britânicos está novamente perto de fazer história e tornar-se apenas no terceiro jogador da história a vencer todos os oito encontros de singulares que disputa numa só temporada de Taça Davis.

John MeEnroe e Mats Wilander são os outros e assumindo que Murray está bem fisicamente ele deverá juntar-se a essa restrita elite no Domingo à tarde.

Esta é uma oportunidade que Murray certamente nunca terá pensado que podia surgir um dia e será mesmo possível que David Goffin ou Steve Darcis consigam intrometer-se no seu caminho?

Eu estive na Meia-Final em Bruxelas quando Goffin e Darcis comandaram a Bélgica diante da Argentina em piso duro indoor, mas é muito difícil imaginar qualquer um deles a ficar perto de derrotar Murray - mesmo em terra batida indoor.

A grande questão dos britânicos ao longo dos últimos meses tem sido identificar o jogador ideal para disputar o segundo encontro de singulares e uma vez que Aljaz Bedene está afastado, essa honra coube a Kyle Edmund.

Na verdade, isso não fará grande diferença pois Edmund só entrará realmente em conta se tivermos de ir a um jogo decisivo, o que significaria que Murray e o irmão Jamie teriam perdido o encontro de pares.

Depois de ter visto Ruben Bemelmane e Darcis a serem facilmente batidos por Carlos Berlocq e Leo Mayer em Bruxelas parece-me justo dizer que os Murrays têm pouco que temer e certamente que os anfitriões terão de apostar em Goffin se quiserem ter algumas hipóteses de vencer em duplas.

Ainda assim, será uma missão difícil para os belgas, com Goffin a deter um registo de 2-13 em duplas a nível profissional, e a sua única aparição em duplas na Taça Davis a ter resultado num desaire contra Colin Fleming e Ross Hutchinson em 2012 quando formou parelha com Bemelmans.

O cenário mais provável é termos um empate 1-1 no final do primeiro dias e um 3-1 no final a favor da Grã-Bretanha, com Murray a vencer os seus dois encontros de singulares e também o de duplas.

O capitão da Bélgica Johan Van Herck optou por poupar Darcis para um eventual quinto e decisivo encontro, deixando Bemelmans à mercê de uma derrota pesada contra Murray no segundo encontro de singulares de Sexta-Feira.

A decisão de Leon Smith apostar em Edmund em vez de James Ward no jogo inaugural de singulares, e de colocar Ward no lugar de Dominic Inglot significa que serão os irmãos Murray a disputar o embate de duplas.

Isto demonstra que restarão duas opções para um eventual jogo decisivo que são Edmund ou Ward, mas Edmund parece dar-se um pouco melhor em terra batida que o seu compatriota, e até está num momento de forma interessante.

Ainda assim, isso será insuficiente para derrotar Goffin no primeiro jogo, com o nº16 mundial a ser claramente favorito, mas com tanto em jogo há uma hipótese de Edmund roubar um set e a 4.2016/5 o 3-1 para Goffin parece bastante bom.

Goffin pode entrar algo nervoso e Edmund tem a capacidade para roubar um set se estiver em dia sim num encontro que certamente cairá para o número um belga por 3-0 ou 3-1.

Murray deverá ter poucos problemas perante Bemelamns, que está a um nível muito inferior face ao nº2 mundial, e um handicap de cerca de 10 jogos poderá muito bem ser cumprido pelo escocês.

Mas as melhores apostas estão na possibilidade de Edmund vencer um set frente a Goffin e de os irmãos Murrays vencerem o encontro de pares.


Aposta Recomendada:

David Goffin para vencer Kyle Edmund por 3-1 @ 4.2016/5