Apostas.Betfair

Tour de France 2017 Etapa 19: Boasson Hagen e Groenewegen podem superar dia ventoso

Ver mercado

A Team Sky estará à espera que as previsões de tempestades não se materializem, escreve Jack Houghton, pois os ventos cruzados podem originar o caos no pelotão. De qualquer das formas, as honras da etapa devem cair nos sprinters...

"Se as trombetas do céu tocarem, a corrida pode explodir. Chris Froome pode ser quase uma certeza a [1.05] de que ficará de Amarelo até Paris, mas este será um dia nervoso..."

Que tipo de etapa nos espera?

Como se os dois dias anteriores de montanha não fossem suficientes, os organizadores decidiram lançar a etapa mais longa do Tour aos ciclistas, com a Etapa 19 a conter 223 quilómetros. Teremos três subidas categorizadas, a última delas o Col du Pointu, que pode traduzir-se numa subida pontiaguda, mas que surge a 45 quilómetros do final pelo que deve ter impacto limitado no desfecho da etapa. Ainda assim, parece que esta etapa foi desenhada para seguir a narrativa popular de ver os fugitivos a combater contra as equipas dos sprinters.

Mas haverá algo para complicar. Ao correr junto à costa, os ciclistas devem enfrentar várias mudanças de direcção, e tal deixará o pelotão vulnerável aos ventos cruzados. Nesta altura, as previsões apontam para algumas tempestades com ventos assustadores, portanto qualquer ciclista que espera um dia descansado até ao contra-relógio de Marselha pode esquecer, pois vai ter que estar muito focado.


Quem são os favoritos?

Sem Marcel Kittel, Arnaud Demare e Peter Sagan, a segunda linha de sprinters estará consciente de que esta pode ser uma grande oportunidade de vencer uma etapa, e as suas equipas formarão linhas fortes na frente do pelotão para se assegurarem que nenhuma fuga terá sucesso.

Provavelmente será um final demasiado plano e recto para ciclistas como Michael Matthews [10.00], John Degenkolb [14.00] e Nacer Bouhanni [15.00] poderem capitalizar, no entanto todos eles devem estar presentes na discussão.
Portanto, o foco vira-se para Andre Greipel [7.00], que costuma vencer sempre uma etapa no Tour. O problema para Greipel é que ele não tem sido o melhor das segundas linhas dos sprinters nesta edição ao contrário do que costuma suceder, com a sua melhor posição até ao momento a ser um terceiro lugar.


Quem pode surpreender?

Edvald Boasson Hagen [9.00] tem tido um Tour azarado, terminando por duas vezes em segundo, mas já mostrou que está de volta ao seu melhor, e Dylan Groenewegen [11.00] também já foi segundo. Ambos vêem esta etapa como a sua grande oportunidade e, assumindo que sobreviveram com vida aos rigores dos Alpes, eles são as melhores apostas para o dia de hoje.


Que efeito terá a etapa nos mercados gerais?

Se o tempo se revelar calmo, o efeito será nulo. Mas se as trombetas do céu tocarem, a corrida pode explodir. Chris Froome pode ser quase uma certeza a [1.05] de que ficará de Amarelo até Paris, mas tal como alguém que investiu fortemente no líder da Team Sky antes do Tour, este será um dia nervoso.


Apostas Recomendadas:

Edvald Boasson Hagen @ [9.00] e Dylan Groenewegen @ [11.00]

Ver mercado
More Apostas desportivas