Apostas.Betfair

Tour de France 2017 Etapa 8: Vuillermoz com chegada ao seu jeito

Ver mercado

Numa etapa que parece servir os interesses de Cummings, Jack Houghton acredita que um eventual triunfo do britânico será tudo menos fácil...

"Todos os aspirantes à Camisola Amarela enfrentam um dilema: quanta energia precisam de conservar para sobreviver ao dia seguinte? "

Que tipo de etapa nos espera?

Incomum. 188 quilómetros com o sprint intermédio a chegar logo ao quilómetro 45, antes de três subidas categorizadas e várias ondulações. E até parece o típico final em alto, já que se termina a 1.200 metros de altitude, no entanto essa elevação é atingida a 12 quilómetros do fim, antes da estrada começar a descer para voltar a inclinar nos últimos 3kms. Para adicionar interesse, as estradas encolhem significativamente no final da etapa.

É uma etapa difícil de prever. Certamente que será um dia de folga para os sprinters, e é difícil imaginar algum ciclista explosivo a sobreviver à última subida de primeira categoria no Montee de la Combe de Laisia les Molunes, que será um teste com múltiplas mexidas na inclinação ao longo da mesma. Os candidatos à Geral - especialmente aqueles que se queixam da escassez de finais em alto no Tour deste ano - podem decidir atacar nessa subida, com a esperança de suster a vantagem que possam adquirir até ao final. Essa é uma estratégia de risco - especialmente tendo em conta a super etapa que os aguarda na Etapa Nove, portanto pode ser um dia para fugas.


Quem são os favoritos?

Tendo em conta a sua excelente forma recente, e a sua propensão para vencer etapas no Tour de France, não é surpresa que Steve Cummings seja favorito a cerca de [15.00]. Mas para ele conseguir essa vitória terá de contar com diversos factores; primeiro que consiga imiscuir-se numa fuga com suficiente poder de fogo para estabelecer uma vantagem que permita vencer; depois que as equipas da Geral estejam dispostas a deixar a fuga vingar; e para finalizar que Cummings seja capaz de superar os seus colegas de fuga. Existem poucos ciclistas no pelotão tão capazes de construir vitórias de etapa a partir do nada, mas não estou certo se existe valor suficiente com estas odds.


Quem pode surpreender?

Sylvain Chavanel [100.00] venceu a etapa, e conquistou a Camisola Amarela da última vez que o Tour aqui esteve em 2010, e outros como Tony Gallopin [30.00] e Thomas De Gendt [28.00] têm semelhantes hipóteses

Alexis Vuillermoz também pode valer uma aposta. Ele já venceu por duas vezes uma etapa semelhante a esta de Gévaudan Languedoc-Roussillon a Mende, batendo Thibaut Pinot em ambas as ocasiões. Ele é mais conhecido como um ciclista explosivo mas se conseguir manter-se perto da frente da corrida na subida final, terá maior capacidade que a maioria na ascensão final até à meta. Com odds de [100.00], ele é uma hipótese apelativa, especialmente tendo em conta que a etapa passa na sua localidade de nascimento.


Que efeito terá a etapa nos mercados gerais?

Demare deverá tentar somar o máximo de pontos possíveis no sprint intermédio na batalha que trava com Kittel pela Camisola Verde. E tem-se desenvolvido uma narrativa interessante: Demare opta pela consistência em qualquer etapa plana onde existam pontos disponíveis; Kittel parece focar-se em vitórias de etapa; e entretanto Michael Matthews tenta manter-se perto desde dueto da frente pois pode capitalizar em finais de etapas próprias para ciclistas mais explosivos como ele. É uma luta que não é fácil de prever.

A luta pela Camisola da Montanha irá começar a ganhar forma; se algum ciclista vencer todas as três subidas do dia então irá tomar a liderança da competição. Essa pode ser uma estratégia para Thibaut Pinot. Ao contrário de Rafal Majka - que está apenas um minuto atrás do Camisola Amarela e por essa razão não deve ter liberdade para fugir - Pinot, que está já a mais de 10 minutos, pode apontar a uma vitória a solo de etapa, conquistando ao mesmo tempo a Camisola das Bolinhas.

Quanto à Classificação Geral e à Camisola da Juventude, é improvável que alguém se mova no sentido de vencer a etapa hoje - a não ser que alguém como Contador ou Quintana planeie fazer o tipo de movimentação que tramou Froome na Vuelta no ano passado na etapa de Formigal - mas alguns ciclistas irão encontrar-se em dificuldades na geral após o final do dia. Todos os aspirantes à Camisola Amarela enfrentam um dilema: quanta energia precisam de conservar para sobreviver ao dia seguinte?


Aposta Recomendada:

Alexis Vuillermoz @ [100.00]

Ver mercado
More Apostas desportivas